Orquestras e Banda 16 de Agosto realizarão diversas apresentações e ensaios pela cidade

Com a constante queda de casos registrados de Covid-19 na cidade, aos poucos a população vai voltando à realidade de antes da pandemia, onde participar de atividades sem preocupação com aglomerações era possível. Com isso, a Prefeitura de Teresina, através da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), realiza de 09 de junho a 01 de Julho, em vários pontos da capital, apresentações e ensaios das orquestras Sinfônica, Sanfônica, Violões e da Banda 16 de Agosto.

Essa iniciativa cultural tem como principal objetivo aproximar as ferramentas culturais da população teresinense, em especial aquelas que não dispõem de recurso ou tempo para acompanhar as apresentações que geralmente ocorrem nas casas de espetáculos. Nessa etapa, as orquestras e a Banda 16 de Agosto irão se apresentar na zona urbana, porém, ainda esse ano, comunidades rurais, a exemplo do ano passado, também serão beneficiadas com esse projeto.

O presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, Ênio Portela, conta que aos poucos as atividades estão voltando a sua normalidade, e que por isso o prefeito Dr. Pessoa tem se reunido com técnicos da FMC para discutir investimentos e as ações a serem realizadas em Teresina. Para Ênio Portela, essa retomada só está sendo possível porque a população fez a sua parte a respeito da busca pela imunização, como também mantido o distanciamento social.

“Nessa luta contra a propagação do coronavírus, a população teresinense foi uma grande parceira dos órgão de saúde, pois concordaram em sua maioria com as decisões tomadas para salvar vidas. A Prefeitura Municipal de Teresina vem aos poucos retomando as atividades culturais com aglomerações, isso sempre ouvindo os técnicos da Fundação Municipal de Saúde”, conta Ênio Portela, enfatizando ainda que todos os meses haverá essa programação que será espalhada por toda a cidade.

Para acompanhar o calendário de apresentações e ensaios abertos, os interessados poderão buscar essas informações 24 horas por dia no site cultura.pmt.pi.gov.br ou na página cultura_the no Instagram. Todas as atividades são gratuitas, devendo o público ter o cuidado com a higienização das mãos e fazer o uso de máscara protetiva em casos de suspeitas de gripe.

Veja a programação

ORQUESTRA VIOLÕES
09/JUNHO – Galeria do Mercado Velho – 10h
15/JUNHO – Praça do Bairro Morada do Sol – 18h
19/JUNHO – Parque da Cidadania – 18h
30/JUNHO – Praça Pedro II – 17h

BANDA 16 DE AGOSTO

16/JUNHO – Praça Saraiva – Corpus Christi – 15h
20/JUNHO – Abertura Ano Letivo UFPI – 07h30
26/JUNHO – Parque da Cidadania – 17h

ORQUESTRA SINFÔNICA
12/JUNHO – Parque Matias Matos – 18h
16/JUNHO – Quarteto Cordas (Igreja das Dores) – 17h
19/JUNHO – Sinfonia nos bairro (Zona Sul) – 18h
22/JUNHO – Lagoas do Norte – 18h

ORQUESTRA SANFÔNICA

09/JUNHO – IBAMA – 16h
14/JUNHO – HEMOPI – 10h
16/JUNHO – Praça Saraiva – Corpus Christi – 16h
18/JUNHO – Arrasta Fé de Fátima – 19h
24/JUNHO – EMBRAPA – 10h
01/JULHO – Parque da Cidadania – 18h

Orquestra de Violões de Teresina celebra neste domingo (24) o Dia Nacional do Choro

Após dois anos sem contar com a presença de público nos palcos, a Orquestra de Violões de Teresina (OVT), que é um projeto mantido com recursos da Prefeitura de Teresina (PMT), por meio das ações da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), retorna com suas atividades trazendo uma homenagem ao Dia Nacional do Choro. O evento será gratuito e ocorrerá neste domingo, 24 de abril, às 11h, no Palácio da Música, localizado na Rua Santa Luzia, 1241, Centro/Sul.

Para participar, o interessado deverá apenas comparecer ao local no horário do evento, portando o passaporte da vacina contra a Covid-19, como também utilizar a máscara protetiva durante toda a permanência no local. Além da OVT, o público também contará com outras apresentações artísticas de Teresina, como Anderson Nóbrega (violão 7 cordas), Josué Costa (violão), Marcell Régis (cavaquinho) e Fausto Brandão (pandeiro), além de convidados especiais como Luiza Miranda, Wilker Marques, Tarcísio Vilarinho, Wellington Torres, Luiz Queiroz e Trio Sanhaço, trazendo grandes clássicos do repertório.

Segundo Ravi Cordeiro, responsável pela coordenação dos projetos da OVT, além da homenagem ao Dia Nacional do Choro, o evento tem como objetivo promover a orquestra no cenário cultural, que de acordo com ele, ainda segue instável por conta da pandemia do Coronavírus. Ainda de acordo com Ravi Cordeiro, ao longo de 2022, a OVT irá desenvolver vários projetos inéditos, como por exemplo, um documentário e um DVD de trabalho.

“A marca do choro é a sofisticação. Uma música popular tão sofisticada, com tanta riqueza melódica, rítmica, harmônica, e que dá margem a muito improviso. Um improviso diferenciado, completamente brasileiro”, diz Ravi Cordeiro, enfatizando que os músicos da orquestra estão bem otimistas com esse retorno do público nas apresentações.

De acordo com Ênio Portela, presidente da FMC, a Orquestra de Violões de Teresina também trabalha com a formação de novos violonistas, através de cursos realizados nos teatros municipais e em outros diversos espaços da capital. Ele conta ainda que em breve a OVT e a gestão municipal estarão ampliando as ofertas de cursos de violão, dando mais oportunidade ao povo teresinense.

“Dentre os vários projetos culturais tem esse da Orquestra de Violões, que cada vez mais vem ganhando espaço no cenário cultural. Nela temos diversos profissionais, que além de encantar o público com o som que sai do violão, também se dedicam em repassar para o teresinense conhecimento técnico”, conta Ênio Portela, reafirmando o compromisso da gestão administrada pelo prefeito Dr. Pessoa com a cultura e com os artistas locais.

As informações sobre essa e outras apresentações, bem como disponibilidades de cursos, e as demais ações da gestão municipal na área da cultura podem ser consultadas na página @cultura_the no Instagram, bem como no site cultura.pmt.pi.gov.br.

Formação musical: ex-alunos de projetos da Prefeitura de Teresina se tornam profissionais

A música é apaixonante e envolve a todos, seja profissional ou expectador, todos sentem o impacto que ela causa.
Em Teresina, jovens como a Sorane Costa (violinista) e o Inácio Botêlho (acordeonista) que foram alunos dos projetos populares de formação musical da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, vivem agora o sonho antigo da formação profissional.

Músico acordeonista, compositor e professor de música, Inácio, de 17 anos, é o integrante mais jovem da Orquestra Sanfônica “Seu Dominguinhos”. Ele começou a tocar sanfona aos 11 anos. A jovem promessa do acordeon já participou de diversos festivais locais e apresentações nacionais, entre elas, apresentações nos estados da Bahia, Acre, Ceará e São Paulo.

Sorane Costa

“A sanfona é um instrumento encantador, para muitos ela está ligada a pessoas de maior idade, por isso onde passo chamo muita atenção, pois no Brasil, apesar do aumento de jovens tocando o instrumento, ainda somos minoria”, conta Inácio Botêlho.

Já Sorane Costa foi uma das primeiras alunas do Projeto Violão nas Escolas, aos 07 anos de idade, na Escola Municipal Socorro Silva. O apoio da família somado ao estímulo dos professores impulsionou ainda mais a evolução de Sorane, que já tinha seu talento e dedicação em destaque desde o início.

Após sua entrada na Orquestra de Violões, ela ambicionou ainda mais dentro da música Ingressando no curso técnico de música do IFPI e iniciou sua graduação em licenciatura em música na UFPI. Em 2019, antes de sua graduação, tornou-se professora do projeto que outrora estudara.

“Tive aulas com os professores Josué Costa e Filipe Vilarinho, todas as quintas. Aos 10 anos me convidaram para ingressar na Orquestra de Violões de Teresina. Minha família sempre me apoiou, meu pai me levava tanto para os ensaios como para assistir às apresentações”, explica Sorane, enfatizando ainda que os projetos são importantes para jovens da capital, evitando que muitos entrem no mundo da criminalidade.

Segundo Érico Luís, coordenador do Palácio da Música, que abriga a maioria dos projetos musicais desenvolvidos pelo poder público municipal, somente neste primeiro semestre de 2021, cerca de mil jovens teresinenses estão matriculados nos projetos culturais. “Mais de 90% dos alunos que participam dos projetos estão matriculados em cursos voltados para a área da música, sendo que, mesmo com a pandemia do coronavírus, ainda é grande a procura pela profissionalização”, explica Érico Luís, salientando ainda que o grande desafio da atual gestão é descentralizar os serviços oferecidos pelo Palácio da Música, dando mais oportunidade a juventude.

O Projeto de Violões e a Orquestra Sanfônica “Seu Dominguinhos” são mantidos pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves.