Orquestras e Banda 16 de Agosto realizarão diversas apresentações e ensaios pela cidade

Com a constante queda de casos registrados de Covid-19 na cidade, aos poucos a população vai voltando à realidade de antes da pandemia, onde participar de atividades sem preocupação com aglomerações era possível. Com isso, a Prefeitura de Teresina, através da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), realiza de 09 de junho a 01 de Julho, em vários pontos da capital, apresentações e ensaios das orquestras Sinfônica, Sanfônica, Violões e da Banda 16 de Agosto.

Essa iniciativa cultural tem como principal objetivo aproximar as ferramentas culturais da população teresinense, em especial aquelas que não dispõem de recurso ou tempo para acompanhar as apresentações que geralmente ocorrem nas casas de espetáculos. Nessa etapa, as orquestras e a Banda 16 de Agosto irão se apresentar na zona urbana, porém, ainda esse ano, comunidades rurais, a exemplo do ano passado, também serão beneficiadas com esse projeto.

O presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, Ênio Portela, conta que aos poucos as atividades estão voltando a sua normalidade, e que por isso o prefeito Dr. Pessoa tem se reunido com técnicos da FMC para discutir investimentos e as ações a serem realizadas em Teresina. Para Ênio Portela, essa retomada só está sendo possível porque a população fez a sua parte a respeito da busca pela imunização, como também mantido o distanciamento social.

“Nessa luta contra a propagação do coronavírus, a população teresinense foi uma grande parceira dos órgão de saúde, pois concordaram em sua maioria com as decisões tomadas para salvar vidas. A Prefeitura Municipal de Teresina vem aos poucos retomando as atividades culturais com aglomerações, isso sempre ouvindo os técnicos da Fundação Municipal de Saúde”, conta Ênio Portela, enfatizando ainda que todos os meses haverá essa programação que será espalhada por toda a cidade.

Para acompanhar o calendário de apresentações e ensaios abertos, os interessados poderão buscar essas informações 24 horas por dia no site cultura.pmt.pi.gov.br ou na página cultura_the no Instagram. Todas as atividades são gratuitas, devendo o público ter o cuidado com a higienização das mãos e fazer o uso de máscara protetiva em casos de suspeitas de gripe.

Veja a programação

ORQUESTRA VIOLÕES
09/JUNHO – Galeria do Mercado Velho – 10h
15/JUNHO – Praça do Bairro Morada do Sol – 18h
19/JUNHO – Parque da Cidadania – 18h
30/JUNHO – Praça Pedro II – 17h

BANDA 16 DE AGOSTO

16/JUNHO – Praça Saraiva – Corpus Christi – 15h
20/JUNHO – Abertura Ano Letivo UFPI – 07h30
26/JUNHO – Parque da Cidadania – 17h

ORQUESTRA SINFÔNICA
12/JUNHO – Parque Matias Matos – 18h
16/JUNHO – Quarteto Cordas (Igreja das Dores) – 17h
19/JUNHO – Sinfonia nos bairro (Zona Sul) – 18h
22/JUNHO – Lagoas do Norte – 18h

ORQUESTRA SANFÔNICA

09/JUNHO – IBAMA – 16h
14/JUNHO – HEMOPI – 10h
16/JUNHO – Praça Saraiva – Corpus Christi – 16h
18/JUNHO – Arrasta Fé de Fátima – 19h
24/JUNHO – EMBRAPA – 10h
01/JULHO – Parque da Cidadania – 18h

Parque da Cidadania receberá nesta quinta (23) concerto natalino da Orquestra Sinfônica de Teresina

Os concertos natalinos da Orquestra Sinfônica de Teresina (OST) já fazem parte do Natal dos teresinenses. Com uma vasta programação de apresentações e com um repertório que representa o clima do mês de dezembro, a OST realizará o último concerto de 2021 nesta quinta (23), a partir das 19h, no Parque da Cidadania.7

A ocasião contará com a participação dos cantores Gislene Danielle e Leandro Harias, interpretando os clássicos natalinos, além também, das tradicionais obras eruditas. O evento é gratuito e para participar, basta apresentar na portaria do parque, o cartão de vacinação com as duas dose da vacina contra a Covid e fazer o uso de máscara facial protetora.

De acordo com o maestro Aurélio Melo, o ano foi de muitos desafios, principalmente para aqueles que trabalham com a música. Para o maestro, 2021 representa o retorno das apresentações públicas, após o pior momento da pandemia.

“Este ano enfrentamos momentos difíceis. Chegamos em um momento especial para todos e para a cultura em si, então não poderíamos deixar de transmitir esperança em forma de arte. Mais uma vez nossa Orquestra irá levar encantamento para nossa gente”, conta o maestro Aurélio Melo, agradecendo a população de Teresina por ter comparecido aos concertos e ensaios realizados nos palcos, praças e parques.

O presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, Ênio Portela, conta que para 2022, com o aumento de pessoas imunizadas e com o respeito às regras sanitárias, a Orquestra Sinfônica retornará suas atividades públicas, levando a boa música por todos os cantos da cidade.

“Vamos continuar ampliando nossos projetos, para que mais e mais pessoas possam ter acesso aos instrumentos de cultura. Queremos levar a sinfônica para a periferia, para as comunidades rurais, para onde o povo estiver”, afirma Ênio Portela.

Para acompanhar as atividades e apresentações da Orquestra Sinfônica de Teresina, basta acessar o site cultura.pmt.pi.gov.br, ou seguir a página do Instagram @cultura_the ou as redes sociais da orquestra.

Projeto Música Solidária leva atração para o Hospital São Marcos

Pacientes, acompanhantes e profissionais do Hospital São Marcos receberam, na quarta-feira (15), um presente da Orquestra Sinfônica de Teresina, com a apresentação do Quarteto de Cordas. O espetáculo faz parte do Projeto Música Solidária, que tem como objetivo transformar através da música, a vida de quem busca tratamento médico na instituição de saúde.

De acordo com David Denilin, violinista da Orquestra Sinfônica de Teresina, os concertos oferecidos nestes espaços estão ocorrendo com um número de integrantes reduzidos por conta da pandemia do Coronavírus e tem duração de 30 minutos. David fala ainda que que o projeto é uma experiência diferente e gratificante não só para o público, mas também para os músicos que se apresentam.

“De que adianta a nossa arte, o nosso dom, enfim, a nossa música, se não fizermos o bem ao próximo? Se não sairmos dos palcos e das salas de ensaio em direção ao povo, onde ele está? Por isso, temos tanta alegria e orgulho em realizarmos o projeto Música Solidária”, reforça David Denilin, enfatizando ainda que as visitas são agendadas pela instituição, que entra em contato com a direção da Orquestra Sinfônica.

A jovem Daniela Cunha, que estava no hospital acompanhando uma tia, conta que ficou encantada com o repertório e a atração de uma maneira geral. Ela cita ainda que essa apresentação foi um belo momento para os pacientes que buscam a recuperação.

“Não é todo dia que a gente vem a um hospital e se depara com uma banda tocando lindas canções. Aos organizadores dessa apresentação, os meus parabéns, pois muitos dos que estão aqui, precisam e muito aliviar a mente”, conta Daniela Cunha.

Para acompanhar as ações da Orquestra Sinfônica de Teresina, basta acessar o site da Prefeitura de Teresina (pmt.pi.gov.br) ou o site da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (cultura.pmt.pi.gov.br).

Orquestra Sinfônica de Teresina encanta crianças em concerto especial

Crianças que visitaram o Parque Lagoas do Norte, no Bairro Matadouro, assistiram na noite de ontem (11/10), um concerto especial da Orquestra Sinfônica de Teresina em comemoração ao Dia das Crianças. Com peças clássicas, temas de filmes e com músicas infantis, o concerto encantou a criançada, muitas delas nem sabiam do que se tratava a cena com homens e mulheres com instrumentos musicais no meio do parque, mas o som diferente atraiu olhares e a atenção que de maneira comportada acompanharam a passagem da orquestra pelo parque.

A pequena Moana se encantou com a Orquestra Sinfônica de Teresina

A pequena Moana Oliveira, de cinco anos, mora em uma residência próximo ao parque, ao ouvir o som da orquestra, trocou o aparelho de tv pela apresentação que tocou diversas músicas, inclusive as que são temas de desenhos animados. A mãe de Moana, a dona de casa Marília Oliveira, conta que partiu da própria filha a decisão de ir assistir a apresentação, ela relata que geralmente no horário em que houve a apresentação, a pequena Moana gosta de assistir tv ou brincar no celular.

“Não temos o hábito de assistir concertos ou acompanhar apresentações do mesmo estilo, por isso fiquei surpresa com o interesse insistente da minha filha. Essa foi uma oportunidade para aflorar o gosto musical dela, uma lição para que a gente possa oferecer aos nossos filhos novas opções”, conta Marília Oliveira, agradecendo a Prefeitura de Teresina e a Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves por levar cultura para os bairros da cidade.

De acordo com o Maestro Hilson Costa, os concertos realizados em parques e praças procuram atingir pessoas que não têm o hábito de assistir a esse tipo de apresentação, e que muitas vezes não conhecem, por exemplo, o funcionamento de uma orquestra.

“Fizemos um concerto diferente, com músicas infantis, com interação para que elas conhecessem os instrumentos e foi muito divertido e gratificante”, reforça Hilson Costa, maestro, reafirmando o compromisso da Orquestra Sinfônica de Teresina de colaborar com a descentralização dos serviços de cultura oferecidos pela gestão municipal.

Além dos concertos e apresentações em teatros, os músicos da orquestra trabalham na qualificação profissional de jovens e adolescentes por toda a cidade, além disso conta com projetos itinerantes que percorrem toda a cidade com apresentações e ensaios.

Formação musical: ex-alunos de projetos da Prefeitura de Teresina se tornam profissionais

A música é apaixonante e envolve a todos, seja profissional ou expectador, todos sentem o impacto que ela causa.
Em Teresina, jovens como a Sorane Costa (violinista) e o Inácio Botêlho (acordeonista) que foram alunos dos projetos populares de formação musical da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, vivem agora o sonho antigo da formação profissional.

Músico acordeonista, compositor e professor de música, Inácio, de 17 anos, é o integrante mais jovem da Orquestra Sanfônica “Seu Dominguinhos”. Ele começou a tocar sanfona aos 11 anos. A jovem promessa do acordeon já participou de diversos festivais locais e apresentações nacionais, entre elas, apresentações nos estados da Bahia, Acre, Ceará e São Paulo.

Sorane Costa

“A sanfona é um instrumento encantador, para muitos ela está ligada a pessoas de maior idade, por isso onde passo chamo muita atenção, pois no Brasil, apesar do aumento de jovens tocando o instrumento, ainda somos minoria”, conta Inácio Botêlho.

Já Sorane Costa foi uma das primeiras alunas do Projeto Violão nas Escolas, aos 07 anos de idade, na Escola Municipal Socorro Silva. O apoio da família somado ao estímulo dos professores impulsionou ainda mais a evolução de Sorane, que já tinha seu talento e dedicação em destaque desde o início.

Após sua entrada na Orquestra de Violões, ela ambicionou ainda mais dentro da música Ingressando no curso técnico de música do IFPI e iniciou sua graduação em licenciatura em música na UFPI. Em 2019, antes de sua graduação, tornou-se professora do projeto que outrora estudara.

“Tive aulas com os professores Josué Costa e Filipe Vilarinho, todas as quintas. Aos 10 anos me convidaram para ingressar na Orquestra de Violões de Teresina. Minha família sempre me apoiou, meu pai me levava tanto para os ensaios como para assistir às apresentações”, explica Sorane, enfatizando ainda que os projetos são importantes para jovens da capital, evitando que muitos entrem no mundo da criminalidade.

Segundo Érico Luís, coordenador do Palácio da Música, que abriga a maioria dos projetos musicais desenvolvidos pelo poder público municipal, somente neste primeiro semestre de 2021, cerca de mil jovens teresinenses estão matriculados nos projetos culturais. “Mais de 90% dos alunos que participam dos projetos estão matriculados em cursos voltados para a área da música, sendo que, mesmo com a pandemia do coronavírus, ainda é grande a procura pela profissionalização”, explica Érico Luís, salientando ainda que o grande desafio da atual gestão é descentralizar os serviços oferecidos pelo Palácio da Música, dando mais oportunidade a juventude.

O Projeto de Violões e a Orquestra Sanfônica “Seu Dominguinhos” são mantidos pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves.

Orquestra Sinfônica de Teresina mantém ensaios de forma remota

A pandemia do novo coronavírus vem mudando vidas desde o ano passado. Hospitais, escolas, serviços públicos e privados tiveram que encontrar novas formas de seguir em frente e se adaptarem ao que chamamos de um “novo normal”, ao menos até que todos em Teresina sejam vacinados.

Com a música não foi diferente, pois a classe artística foi a primeira a sofrer os impactos das medidas de isolamento social com shows cancelados e festivais adiados e a solução para alguns foi aderir às lives.

A Orquestra Sinfônica de Teresina seguiu a mesma linha mantendo suas atividades de ensaio de forma remota, a fim de garantir segurança para seus músicos. Recentemente, a orquestra voltou com seus ensaios presenciais, porém com as novas restrições impostas pelas autoridades sanitárias, motivadas pela segunda onda da pandemia da Covid-19 teve que retornar com as ações e programas desenvolvidos de forma on-line.

De acordo com o maestro e diretor da Orquestra, Aurélio Melo, o objetivo é continuar desempenhando o papel institucional mesmo no contexto de isolamento social. “Infelizmente tivemos que voltar aos nossos ensaios de forma remota, a situação da pandemia não nos permite voltar de forma presencial. Então estamos novamente nos adaptando e organizando para que não se perca a excelência que é característica dos nossos músicos”, afirma Aurélio Melo.

Marcelo Campelo, trompetista da orquestra, lamenta o agravamento da pandemia e a consequência para os ensaios. “Eu gosto de ter contato com meus amigos, ajuda muito na troca de ideias e ajustar tudo musicalmente. De forma remota, é mais complicado sincronizar todos os instrumentos”, enfatiza Marcelo Campelo.

Apesar das dificuldades, os músicos se esforçam para cumprir as medidas de segurança e anseiam pela volta dos ensaios presenciais. “Eu estava com muita esperança que tudo ia passar logo. Estávamos ensaiando com todo cuidado com álcool, distanciamento e o aquário que nos protegia. Espero que tudo melhore e possamos voltar a nos encontrar”, reforça o músico.

A Orquestra Sinfônica de Teresina é mantida pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves. Para mais informações, acesse o site fcmc.teresina.pi.gov.br, ou acesse as redes sociais da fundação ou da orquestra.