Sambistas de Teresina irão realizar show solidário no Hemopi

Na próxima sexta-feira (25/02), ocorrerá a campanha “Sou sambista sangue bom”, evento realizado pelo movimento cultural Piauí Samba em parceria com a Prefeitura de Teresina e a Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC). A campanha tem como objetivo coletar bolsas de sangue para ajudar a reforçar o estoque do hemocentro, como também levar alegria para as pessoas através do samba.

Segundo Celene Fernandes, gerente de promoção cultural da FMC, a campanha tem uma grande importância para a saúde pública local, já que segundo ela, o hemocentro sempre precisa dessas doações. Ainda de acordo com a gerente, atrelar esse ato solidário à cultura, torna o evento ainda mais relevante.

“Atendendo a um pedido do prefeito Dr. Pessoa, a FMC tem feito inúmeras parcerias para o bem de Teresina, como por exemplo a campanha para receber alimentos que são doados para famílias carentes afetadas pelas enchentes. Agora junto com o Piauí Samba e o Hemopi, vamos ajudar a salvar vidas”, conta Celene Fernandes.

O evento contará com atrações culturais como Movimento Piauí Samba e Robert Gleydson, Bola, Betão, Jr Trezeguet, Juvenal DD, Duo de Saxofone, Irmãos Fidélis e muitos convidados. Além do samba, ocorrerão rodas de poesias e a população também poderá fazer doações de livros .

Para Robert Gleydson, diretor do Movimento Piauí Samba, o samba mexe com a parte emocional do ser humano e as pessoas vão se sentir atraídas pelo ritmo frenético, pela batucada, pelo momento que é de carnaval, o samba tem um papel social e nessa campanha não será diferente. Ele afirma ainda que no atual cenário, os artistas também carregam a responsabilidade de ajudar o próximo.

“Já que não terá folia, uma das ideias da campanha é levar alegria aos doadores. Com o apoio da Fundação Monsenhor Chaves tudo isso será possível. Sempre somos bem recebidos por onde passamos, por isso chegou a hora de retribuir todo o carinho que recebemos da população teresinense”, frisou Robert Gleydson.

A campanha “Sou sambista sangue bom” inicia às 08h e seguirá até o meio-dia, no Centro de Hematologia e Hemoterapia do Piauí, que fica localizado na Rua 1° de Maio, 235, bairro Centro.

CRITÉRIOS PARA DOAR

Ter idade entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 anos devem possuir consentimento formal do responsável legal);

Pesar no mínimo 50 kg;

Estar alimentado. Não ingerir alimentos gordurosos antes da doação;

Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas;

Apresentar documento de identificação com foto emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Carteira Nacional de Habilitação, Carteira de Trabalho, Passaporte, Registro Nacional de Estrangeiro, Certificado de Reservista e Carteira Profissional emitida por classe), serão aceitos alguns documentos digitais com foto.

Projeto público leva música para jovens do bairro Dagmar Mazza

Tocar um instrumento musical, ou fazer parte de uma banda é o sonho de muitos jovens da periferia, porém por conta dos gastos com cursos particulares, muitos desistem e acabam seguindo outros rumos, por conta disso, o município de Teresina vem investindo na qualificação profissional de novos talentos. Através do , dezenas de jovens estão obtendo experiência na área musical, como por exemplo, 30 jovens que moram na região do bairro Dagmar Mazza, na zona Sul da capital e que estão matriculados na Banda Escola Tom Jobim.

A banda é regida pelos maestros Paulo Brito e Edson Queiroz, juntos eles fazem um trabalho de socialização, aproveitando o interesse dos jovens que desejam seguir um caminho que não seja o da criminalidade. Segundo Paulo, ele é um exemplo vivo do sucesso desse projeto, pois antes de ser maestro, ele foi aluno do Projeto Banda Escola, além dele muitos dos alunos que já passaram pelo projeto, estão contratados por bandas da cidade e até de outros estados

“Aqui aprendi tudo o que eu sei sobre música e instrumentos, é um trabalho gratificante, pois estou no mesmo local que aprendi, oferecendo conhecimento para que outros jovens possam ter a mesma oportunidade que tive quando eu era aluno. Estamos em uma comunidade carente oferecendo algo que é diferente para muitos, é um trabalho árduo, porém muito gratificante”, conta o maestro Paulo Brito, enfatizando ainda que por conta da pandemia, estão sendo realizadas apenas duas aulas semanais, onde os jovens têm acesso a aulas de Saxofone, Clarinete, Flauta transversal, Trompete, Trombone, Tuba, Bombardino, Trompa, Bateria e Percussão.

Um dos alunos do projeto é o jovem Rafael Mendes, de 17 anos, ele conta que foi um amigo que lhe convidou para participar das aulas, e que hoje a Banda Escola vem mudando sua vida através da música. Sempre com boas notas na escola, ele conta que vai continuar se dedicando aos estudos e que pretende seguir a profissão de músico e que sonha em seguir os passos dos seus professores.

“Esse projeto é muito importante para o nosso amadurecimento profissional, eu por exemplo não sabia nada de música ou instrumentos, hoje já estou me familiarizando com o Saxofone e em breve estarei nos palcos presenteando o público com meu talento”, diz Rafael Mendes.

O presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, Ênio Portela, conta que o projeto vem atendendo jovens de todas as regiões da cidade, levando oportunidades de forma igualitária para todos. O presidente afirma que a meta da atual gestão é garantir que o projeto Banda Escola atenda mais comunidades, inclusive as rurais, atendendo a uma solicitação do prefeito Dr. Pessoa, que quer a descentralização dos projetos culturais.

“Assumimos recentemente a missão de comandar a cultura do município, já estamos visitando algumas casas e projetos a fim de executar um trabalho que venha a garantir a todos os munícipes o acesso igualitário à cultura. Esse projeto em específico é um dos mais importantes que temos, pois está encravado dentro das comunidades, chegando diretamente aos jovens, que são os que mais precisam do olhar público, por isso iremos trabalhar para que tenhamos as ferramentas necessárias para melhorar ainda mais essas bandas que desenvolvem um excelente trabalho social”, afirma Ênio Portela.

O Projeto Banda Escola atua especialmente em algumas escolas municipais espalhadas pelas quatro regiões da cidade e tem como objeto levar conhecimento através da música para jovens carentes de Teresina. Para saber como participar, basta acessar o site cultura.teresina.pi.gov.br ou seguir o instagran @culturateresina.