Projeto Cara do Piauí segue aberto na Casa da Cultura

A Cara do Piauí é um projeto direcionado a exposições de artistas piauienses, e para inaugurar este projeto, a Casa da Cultura está recebendo o trabalho do fotógrafo Aureliano Muller, que abre para população uma série de exposições. A mostra fotográfica iniciou na última segunda-feira (16), tem produção geral de W. Salmito e traz 20 obras que retratam as belezas do Piauí.

Para W. Salmito, produtor cultural, a exposição vai conhecer o olhar genuíno do piauiense que eternizou o Piauí em imagens marcantes e mostra o que tem de melhor da cultura para as novas gerações.
Ele retrata ainda que é muito importante a valorização que os artistas teresinenses vêm recebendo do poder público, principalmente através da Casa da Cultura, que vem abrindo suas portas para que os artistas possam expor suas artes.

“Esse é um projeto que promove exposições de artistas piauienses. Queremos mostrar o que temos de melhor na cultura para as novas gerações, e para inaugurar a essa série estamos trazendo o experiente Aureliano Müller, que retrata muito bem o Piauí, o Turismo, as riquezas do nosso Estado com sensibilidade”, diz Salmito.

A exposição ficará disponível para todos os públicos até o próximo dia 27 de Maio na Casa da Cultura que fica localizada na Rua Elizeu Martins, esquina com 7 de setembro, número 1426, em frente à praça João Luís Ferreira – Centro/Norte.

Informações para visitantes

Taxa de serviço: R$: 2,00 por pessoa
Agendamento de visitação: (86) 99402-5428 – telefone ou (86) 98864-2231 – WhatsApp

Orquestra Sinfônica de Teresina, Patrícia Mellodi e Clara Mello se unem em projeto inédito

A paixão pela música e pela capital piauiense uniram grandes talentos em um projeto especial inédito que envolve 64 profissionais da área cultural que, mesmo com as medidas de distanciamento social provocadas por conta da pandemia do Novo Coronavírus, não mediram esforços para de forma remota desenvolverem esse novo trabalho. Uma declaração de amor por Teresina. É assim que a canção Navegante, iniciativa da Orquestra Sinfônica de Teresina, juntamente com a cantora Patrícia Mellodi e da compositora Clara Mello pode ser definida.

A canção “Navegante” foi escrita por Clara Mello e musicada por Patrícia no projeto “Hereditário”, lançado recentemente no estado. O projeto teve a união de todos que gravaram em casa e fizeram o vídeo, individualmente, mas arranjado, produzido, editado e mixado pelo maestro Aurélio Melo, em seu home estúdio.

“A força instrumental da Orquestra Sinfônica de Teresina unida a poesia e musicalidade de duas teresinenses de alma e coração serviram para engrandecer ainda mais este projeto que valoriza a cultura de nossa cidade”, destaca o Maestro Aurélio Melo, afirmando ainda que o mesmo serviu ainda para reafirmar o novo normal, onde mesmo distante é possível criar projetos culturais.

A cantora Patrícia Mellodi afirma que “Navegante” conta uma história, traz a hereditariedade e uma declaração de amor à Teresina. Para ela, é uma clara sensação de eternidade, de fazer arte com valores imperecíveis em melodia e afetividade.

“Um sentimento de amor a distância e de eterno retorno às origens de minha musicalidade e vida. Importante neste momento falar da necessidade de continuar fazendo arte em casa apesar da pandemia e continuar fazendo o que viemos fazer no mundo, levar música e amor às pessoas. A música e a arte como cura de amor a cidade e as pessoas”, destaca Patrícia Mellodi, que é piauiense radicada no Rio de Janeiro.

O collab inédito tem o apoio da Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves que disponibilizou os profissionais da Orquestra Sinfônica. Todo o projeto está a disposição do público nas redes sociais da cantora Patrícia Mellodi e da Orquestra Sinfônica de Teresina.

 

Livro que conta a memória da comunicação piauiense será lançado nesta quarta (27)

Será lançado nesta quarta-feira, 27 de janeiro, às 14h30, no Canal do YouTube do Projeto Memória da Comunicação Piauiense, o livro Tempo & Memória: interfaces entres os campos da comunicação e da história, organizado pelas professoras Doutoras Ana Regina Rêgo (UFPI), Teresinha Queiroz (UFPI) e pelo Professor Doutor Antônio Hohlfeldt (PUCRS).

A publicação é resultado da parceria existente entre o Programa de Pós-Graduação em Comunicação (PPGCOM) e o Programa de Pós-Graduação em História do Brasil (PPGHB) ambos da Universidade Federal do Piauí (UFPI) e o Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e seus respectivos núcleos e grupos de pesquisa.

Com a intenção de reunir pesquisadores com contribuições relevantes para a historiografia e a historicidade do campo da comunicação e historiadores, a obra apresenta perspectivas e contextos históricos e comunicacionais complexos e singulares e abrange textos teóricos, textos teóricos-empíricos e análises pontuais. Sua riqueza consiste nas possibilidades de conjunção, como também de liberdade e flexibilidade para que o leitor estabeleça o próprio percurso de leitura e encontro com as narrativas.

O conjunto de 20 textos que compõem esta obra é reflexo da interlocução constante entre pesquisadores brasileiros e de outros países, em especial, Portugal, Espanha e França. Assim, os capítulos são assinados pelos pesquisadores: Roger Chartier, Francisca Rui Cádima, Ana Regina Rêgo, Marialva Barbosa, Alberto Pena, José Carlos Rueda Laffond, José Reig-Cruañes, Cristina Pelares-García, Rita Luís, David Caminada-Diaz, Allan Santos, Igor Sacramento, Jarbas Gomes Machado Avelino, Edwar de Alencar Castelo Branco, Ronyere Ferreira, Maria do Socorro  Rios Magalhães, Teresinha Queiroz, Claúdia Cristina da Silva Fontinele, Marília Mesquita Queiroz, João Benvindo de Moura, Bruno Souza Leal, Carlos Alberto de Carvalho, Phellipy Jácome, Laura Lene Lima Brandão, Elizangela Cardoso Barbosa, Nathércia Vasconcelos Santos, Nilsângela Cardoso, Pedro Vilarinho Castelo Branco, Ranielle Leal Moura, Antônio Hohlfeldt, Talyta Majorie Lira Sousa Nepomuceno, Vinicius Ferreira e Ana Paula Goulart Ribeiro.

O livro, produzido pela EdiPUCRS, contou com o apoio da Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), através da Lei A. Tito Filho e sua versão digital pode ser adquirida nos seguintes sites: site da EdiPUCRS, Amazon, Google Books, Apple Books, Saraiva, Cultura e Kobo.  A obra também estará disponível na versão impressa nas lojas: Amazon, Estante Virtual, Submarino, Mercado Livre e Shop Time, além da própria editora.

A Lei A. Tito Filho (Lei nº 2.194) foi criada em 1993 e já possibilitou o financiamento de cerca de 180 projetos em várias áreas, o que tem contribuído para incrementar o cenário cultural da cidade. O incentivo fiscal às empresas dá-se com o ressarcimento total, pela Prefeitura de Teresina, através de desconto de ISS e IPTU (ou seja, 100% do valor investido no limite de 20% do imposto devido). O artista entrega seu projeto à Secretaria da Lei que o repassa ao Conselho Municipal de Cultura, para apreciação e posterior aprovação nas diversas áreas.

A Lei recebeu esse nome em homenagem ao Professor Arimatéa Tito Filho, escritor, que foi membro da Academia Piauiense de Letras e grande incentivador da produção e valorização da cultura teresinense.

Lançamento do livro Tempo & Memória

Data: Dia 27 de janeiro de 2021

Horário: às 14h30h

Transmissão ao vivo no canal do Projeto Memória do Jornalismo Piauiense no YouTube. Link: https://www.youtube.com/channel/UCn-D5cHsMVFG_rkHH4CHAWw/featured