Projeto público leva música para jovens do bairro Dagmar Mazza

Tocar um instrumento musical, ou fazer parte de uma banda é o sonho de muitos jovens da periferia, porém por conta dos gastos com cursos particulares, muitos desistem e acabam seguindo outros rumos, por conta disso, o município de Teresina vem investindo na qualificação profissional de novos talentos. Através do , dezenas de jovens estão obtendo experiência na área musical, como por exemplo, 30 jovens que moram na região do bairro Dagmar Mazza, na zona Sul da capital e que estão matriculados na Banda Escola Tom Jobim.

A banda é regida pelos maestros Paulo Brito e Edson Queiroz, juntos eles fazem um trabalho de socialização, aproveitando o interesse dos jovens que desejam seguir um caminho que não seja o da criminalidade. Segundo Paulo, ele é um exemplo vivo do sucesso desse projeto, pois antes de ser maestro, ele foi aluno do Projeto Banda Escola, além dele muitos dos alunos que já passaram pelo projeto, estão contratados por bandas da cidade e até de outros estados

“Aqui aprendi tudo o que eu sei sobre música e instrumentos, é um trabalho gratificante, pois estou no mesmo local que aprendi, oferecendo conhecimento para que outros jovens possam ter a mesma oportunidade que tive quando eu era aluno. Estamos em uma comunidade carente oferecendo algo que é diferente para muitos, é um trabalho árduo, porém muito gratificante”, conta o maestro Paulo Brito, enfatizando ainda que por conta da pandemia, estão sendo realizadas apenas duas aulas semanais, onde os jovens têm acesso a aulas de Saxofone, Clarinete, Flauta transversal, Trompete, Trombone, Tuba, Bombardino, Trompa, Bateria e Percussão.

Um dos alunos do projeto é o jovem Rafael Mendes, de 17 anos, ele conta que foi um amigo que lhe convidou para participar das aulas, e que hoje a Banda Escola vem mudando sua vida através da música. Sempre com boas notas na escola, ele conta que vai continuar se dedicando aos estudos e que pretende seguir a profissão de músico e que sonha em seguir os passos dos seus professores.

“Esse projeto é muito importante para o nosso amadurecimento profissional, eu por exemplo não sabia nada de música ou instrumentos, hoje já estou me familiarizando com o Saxofone e em breve estarei nos palcos presenteando o público com meu talento”, diz Rafael Mendes.

O presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, Ênio Portela, conta que o projeto vem atendendo jovens de todas as regiões da cidade, levando oportunidades de forma igualitária para todos. O presidente afirma que a meta da atual gestão é garantir que o projeto Banda Escola atenda mais comunidades, inclusive as rurais, atendendo a uma solicitação do prefeito Dr. Pessoa, que quer a descentralização dos projetos culturais.

“Assumimos recentemente a missão de comandar a cultura do município, já estamos visitando algumas casas e projetos a fim de executar um trabalho que venha a garantir a todos os munícipes o acesso igualitário à cultura. Esse projeto em específico é um dos mais importantes que temos, pois está encravado dentro das comunidades, chegando diretamente aos jovens, que são os que mais precisam do olhar público, por isso iremos trabalhar para que tenhamos as ferramentas necessárias para melhorar ainda mais essas bandas que desenvolvem um excelente trabalho social”, afirma Ênio Portela.

O Projeto Banda Escola atua especialmente em algumas escolas municipais espalhadas pelas quatro regiões da cidade e tem como objeto levar conhecimento através da música para jovens carentes de Teresina. Para saber como participar, basta acessar o site cultura.teresina.pi.gov.br ou seguir o instagran @culturateresina.

Projeto Banda Escola realiza workshop com o maestro Amedício Júnior

A Banda Maestro Aurélio Melo, que atende jovens da região do Vale do Gavião, na zona Leste de capital, e que é desenvolvida pelo Projeto Banda Escola, através da Prefeitura de Teresina e da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), estará realizando na quinta-feira (19/08) às 19h, um workshop em formato de live ministrado pelo maestro Amedício Júnior.

O maestro Amedício Júnior produziu e tocou em bandas de renome nacional, como as bandas Limão com Mel e Mastruz com Leite, além de produzir álbuns de vários artistas.

Para Clediomar Nascimento, coordenador do projeto Banda Escola, o workshop é muito importante no processo de ensino e aprendizado das crianças e adolescentes que são atendidas pelo programa.

“Com o workshop ministrado por um músico profissional como o maestro Amedício Júnior, os alunos só têm a ganhar com essa atividade, que é muito importante para o bom funcionamento do projeto, pois garante aos alunos um melhor aprendizado”, pontuou o coordenador.

Uma das beneficiárias do Projeto Banda Escola é a aluna Kaylane Rodrigues, moradora do bairro Memorare, na zona Norte de Teresina, e que participa da banda Heitor Villa Lobos. Ela conta da importância que é esse projeto em sua vida.

“O Projeto Banda Escola tem exercido uma grande influência na vida de muitos adolescentes e ele tem criado muitos sonhos. Quando entrei na banda encontrei um sentido maior na vida, a banda para mim é uma família e desejo muito seguir com a carreira de músico”, destacou Kaylane Rodrigues.

O Projeto Banda Escola

O projeto funciona nas comunidades e em escolas de Teresina, ele é focado na formação de músicos para bandas com a utilização de metodologia de ensino coletivo de instrumentos de sopro e percussão, estruturados em dois ciclos de desenvolvimento técnico-musical: básico e intermediário.

O curso é desenvolvido para iniciação e formação musical de crianças e adolescentes, incluídos na faixa-etária de 11 a 17 anos de idade, através da banda de música como ferramenta de ensino-aprendizagem musical, resgate e inclusão social.

Com a pandemia pelo Covid-19 as atividades estão acontecendo de forma híbrida, de forma remota e presencialmente, com escalas de alunos por horários, seguindo todos os protocolos de saúde estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Projeto Banda Escola transforma a vida de crianças e adolescentes em Teresina

Projeto Banda Escola é um programa de formação musical através de bandas de músicas com crianças e jovens dos bairros e povoados de Teresina, que chega em 2021, comemorando 33 anos de permanente atividade e de formação de músicos na cidade.  Ele cumpre um importante papel social e educativo ao colocar no mercado novos instrumentistas com sólida formação musical, prática e teórica; desempenhando um papel fundamental para a preservação e continuidade da produção cultural das bandas de músicas em várias cidades do estado, além de tirar as crianças de situações de risco e mantê-las ligadas à educação por meio das artes.

Kaylane Adryelly é uma das alunas do projeto e quando soube que um amigo estava participando da seleção, se interessou e quis participar também. “Na época, eu fui mais pra ocupar meu tempo, porém acabei me interessando mais. Comecei no clarinete, mas não deu muito certo, aí passei pra tuba e me adaptei”, conta Kaylane Adryelly.

Quem também iniciou as atividades nesse projeto foi Gustavo Cipriano, que atualmente é regente de uma banda no Escolão do Parque Itararé, mas a história dele com o projeto iniciou em 1996 na mesma escola, onde aos 12 anos começou a tocar clarinete. “O Projeto é muito importante na minha vida, foi onde eu me tornei músico, professor e tudo o que hoje eu sou como profissional eu devo ao projeto”, diz Gustavo Cipriano.

De acordo com Scheyvan Lima, presidente da Fundação Monsenhor Chaves, além das aulas, os alunos do projeto têm a oportunidade de fazer apresentações por toda cidade. “Nós trabalhamos o lado humano, mas também o profissional dos alunos e eles se tornam músicos, vão tocar em grandes bandas, vão cursar música nas universidades”, afirma Scheyvan Lima, comentando ainda que a fundação vem formando esses jovens para a vida.

O projeto Banda Escola é executado pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, no âmbito das unidades escolares do município. A divulgação do calendário de matrículas é divulgado no site fcmc.teresina.pi.gov.br  e nas redes sociais da fundação.