Orquestras e Banda 16 de Agosto realizarão diversas apresentações e ensaios pela cidade

Com a constante queda de casos registrados de Covid-19 na cidade, aos poucos a população vai voltando à realidade de antes da pandemia, onde participar de atividades sem preocupação com aglomerações era possível. Com isso, a Prefeitura de Teresina, através da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), realiza de 09 de junho a 01 de Julho, em vários pontos da capital, apresentações e ensaios das orquestras Sinfônica, Sanfônica, Violões e da Banda 16 de Agosto.

Essa iniciativa cultural tem como principal objetivo aproximar as ferramentas culturais da população teresinense, em especial aquelas que não dispõem de recurso ou tempo para acompanhar as apresentações que geralmente ocorrem nas casas de espetáculos. Nessa etapa, as orquestras e a Banda 16 de Agosto irão se apresentar na zona urbana, porém, ainda esse ano, comunidades rurais, a exemplo do ano passado, também serão beneficiadas com esse projeto.

O presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, Ênio Portela, conta que aos poucos as atividades estão voltando a sua normalidade, e que por isso o prefeito Dr. Pessoa tem se reunido com técnicos da FMC para discutir investimentos e as ações a serem realizadas em Teresina. Para Ênio Portela, essa retomada só está sendo possível porque a população fez a sua parte a respeito da busca pela imunização, como também mantido o distanciamento social.

“Nessa luta contra a propagação do coronavírus, a população teresinense foi uma grande parceira dos órgão de saúde, pois concordaram em sua maioria com as decisões tomadas para salvar vidas. A Prefeitura Municipal de Teresina vem aos poucos retomando as atividades culturais com aglomerações, isso sempre ouvindo os técnicos da Fundação Municipal de Saúde”, conta Ênio Portela, enfatizando ainda que todos os meses haverá essa programação que será espalhada por toda a cidade.

Para acompanhar o calendário de apresentações e ensaios abertos, os interessados poderão buscar essas informações 24 horas por dia no site cultura.pmt.pi.gov.br ou na página cultura_the no Instagram. Todas as atividades são gratuitas, devendo o público ter o cuidado com a higienização das mãos e fazer o uso de máscara protetiva em casos de suspeitas de gripe.

Veja a programação

ORQUESTRA VIOLÕES
09/JUNHO – Galeria do Mercado Velho – 10h
15/JUNHO – Praça do Bairro Morada do Sol – 18h
19/JUNHO – Parque da Cidadania – 18h
30/JUNHO – Praça Pedro II – 17h

BANDA 16 DE AGOSTO

16/JUNHO – Praça Saraiva – Corpus Christi – 15h
20/JUNHO – Abertura Ano Letivo UFPI – 07h30
26/JUNHO – Parque da Cidadania – 17h

ORQUESTRA SINFÔNICA
12/JUNHO – Parque Matias Matos – 18h
16/JUNHO – Quarteto Cordas (Igreja das Dores) – 17h
19/JUNHO – Sinfonia nos bairro (Zona Sul) – 18h
22/JUNHO – Lagoas do Norte – 18h

ORQUESTRA SANFÔNICA

09/JUNHO – IBAMA – 16h
14/JUNHO – HEMOPI – 10h
16/JUNHO – Praça Saraiva – Corpus Christi – 16h
18/JUNHO – Arrasta Fé de Fátima – 19h
24/JUNHO – EMBRAPA – 10h
01/JULHO – Parque da Cidadania – 18h

Orquestra de Violões de Teresina celebra neste domingo (24) o Dia Nacional do Choro

Após dois anos sem contar com a presença de público nos palcos, a Orquestra de Violões de Teresina (OVT), que é um projeto mantido com recursos da Prefeitura de Teresina (PMT), por meio das ações da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), retorna com suas atividades trazendo uma homenagem ao Dia Nacional do Choro. O evento será gratuito e ocorrerá neste domingo, 24 de abril, às 11h, no Palácio da Música, localizado na Rua Santa Luzia, 1241, Centro/Sul.

Para participar, o interessado deverá apenas comparecer ao local no horário do evento, portando o passaporte da vacina contra a Covid-19, como também utilizar a máscara protetiva durante toda a permanência no local. Além da OVT, o público também contará com outras apresentações artísticas de Teresina, como Anderson Nóbrega (violão 7 cordas), Josué Costa (violão), Marcell Régis (cavaquinho) e Fausto Brandão (pandeiro), além de convidados especiais como Luiza Miranda, Wilker Marques, Tarcísio Vilarinho, Wellington Torres, Luiz Queiroz e Trio Sanhaço, trazendo grandes clássicos do repertório.

Segundo Ravi Cordeiro, responsável pela coordenação dos projetos da OVT, além da homenagem ao Dia Nacional do Choro, o evento tem como objetivo promover a orquestra no cenário cultural, que de acordo com ele, ainda segue instável por conta da pandemia do Coronavírus. Ainda de acordo com Ravi Cordeiro, ao longo de 2022, a OVT irá desenvolver vários projetos inéditos, como por exemplo, um documentário e um DVD de trabalho.

“A marca do choro é a sofisticação. Uma música popular tão sofisticada, com tanta riqueza melódica, rítmica, harmônica, e que dá margem a muito improviso. Um improviso diferenciado, completamente brasileiro”, diz Ravi Cordeiro, enfatizando que os músicos da orquestra estão bem otimistas com esse retorno do público nas apresentações.

De acordo com Ênio Portela, presidente da FMC, a Orquestra de Violões de Teresina também trabalha com a formação de novos violonistas, através de cursos realizados nos teatros municipais e em outros diversos espaços da capital. Ele conta ainda que em breve a OVT e a gestão municipal estarão ampliando as ofertas de cursos de violão, dando mais oportunidade ao povo teresinense.

“Dentre os vários projetos culturais tem esse da Orquestra de Violões, que cada vez mais vem ganhando espaço no cenário cultural. Nela temos diversos profissionais, que além de encantar o público com o som que sai do violão, também se dedicam em repassar para o teresinense conhecimento técnico”, conta Ênio Portela, reafirmando o compromisso da gestão administrada pelo prefeito Dr. Pessoa com a cultura e com os artistas locais.

As informações sobre essa e outras apresentações, bem como disponibilidades de cursos, e as demais ações da gestão municipal na área da cultura podem ser consultadas na página @cultura_the no Instagram, bem como no site cultura.pmt.pi.gov.br.

Orquestra Sanfônica de Teresina fará concerto no Palácio da Música

Na próxima quinta-feira (07/04), será a vez da Orquestra Sanfônica de Teresina (OSTHE), com seus 18 integrantes retornarem aos palcos com suas apresentações públicas pela capital. Com um concerto que pretende emocionar os amantes do som que sai de uma sanfona, os membros da OSTHE prepararam um amplo repertório para comemorar esse retorno.

Para o maestro Ivan Silva, este será um retorno marcado por muitas emoções, isso por conta da orquestra ter passado quase dois anos sem realizar apresentações com público, público este que dá mais gás para que os sanfoneiros continuem a manter viva essa tradição nordestina. Ele conta ainda que este retorno também mexe com o emocional dos integrantes da OSTHE, pois mesmo sabendo que a internet aproxima as pessoas, um concerto onde o público não está na plateia, oferecendo calor humano, não tem a mesma emoção.

“Ao longo destes dois anos participamos de ensaios, apresentações virtuais e outras pequenas apresentações por diversos pontos da cidade, foi uma experiência nova que tivemos que viver por conta do momento pandêmico. Agora, vamos aos poucos retornando nossas atividades com o público presente, por isso esperamos que os teresinenses compareçam ao nosso concerto, para que juntos possamos fazer uma bela festa”, conta o maestro Ivan Silva.

O concerto da Orquestra Sanfônica de Teresina ocorre nesta quinta-feira (07/04), às 19h, no Palácio da Música, que fica localizado na Rua Santa Luzia, 1241 – Centro/Sul. A entrada do concerto é gratuita, devendo o público fazer o uso de máscara de proteção e atender todas as outras medidas de proteção exigidas pelos órgãos de saúde.

A Orquestra Sanfônica de Teresina comemora neste ano, 09 anos de existência, a mesma é um projeto cultural desenvolvido pela Prefeitura Municipal de Teresina (PMT), através da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC). Para mais informações sobre este projeto, bem como os demais projetos realizados pela gestão municipal na área da cultura, basta acessar o site cultura.pmt.pi.gov.br ou seguir a página @cultura_the no Instagram.

Orquestra Sinfônica de Teresina realizará concertos no Centro de Convenções

A temporada de 2022 da Orquestra Sinfônica de Teresina foi aberta no dia 24 de março com um concerto trailer no Sesc Cultural. Dando seguimento a agenda de concertos, a OST se apresentará no próximo dia 03 de abril no Teatro do Centro de Convenções de Teresina (CCT), a partir das 20h, dentro da agenda de eventos preparada para o mês de abril.

O espetáculo, construído para essa performance, reunirá as melhores apresentações já realizadas pela orquestra e estará sob a regência do maestro e diretor, Aurélio Melo. Para o maestro, o retorno dos concertos está sendo bem aceito pelos músicos e também pela população teresinense.

“Este será um concerto especial, vamos trazer uma mistura de ritmos e vozes junto com nossos instrumentos. Uma mistura bem bacana que temos certeza que agradará o público”, reforça o maestro Aurélio Melo.

Para viver esta experiência é necessário adquirir o ingresso que já está à venda nas Lojas da Kalor Produções (Riverside e Shopping Rio Poty) ou no site Ingresse.com (ingressos online). Estão disponíveis três espaços: Plateia A, Plateia B e Mezanino; com valores que variam entre R$ 30,00 (meia) e R$ 80,00 (inteira).

A Orquestra Sinfônica de Teresina realiza um forte trabalho de popularização da música erudita através da execução de canções populares, é mantida pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, isso com a finalidade de desenvolver um trabalho artístico-educacional, promovendo apresentações em teatros, colégios e praças.

Após dois anos, a Orquestra Sinfônica de Teresina faz concerto de lançamento da Temporada 2022

Devido a pandemia do coronavírus, a Orquestra Sinfônica de Teresina passou dois anos seguindo as restrições nas apresentações. Agora, retornando de forma gradual, volta a lançar uma temporada completa e com diversas apresentações por toda a capital e interior do estado.

A abertura da temporada acontece no próximo dia 24 de março, no Sesc Cultural, localizado na Avenida Raul Lopes, Bairro Noivos, na zona Leste de Teresina. A entrada será gratuita, porém limitada a 300 lugares, ainda por conta das restrições impostas pela pandemia.

De acordo com o maestro Aurélio Melo, o evento contará com um concerto apresentado em forma de “trailer” do que virá no ano de 2022, com canções eruditas e populares, contando também com as apresentações especiais que marcarão o ano da Orquestra Sinfônica.

“É um prazer receber o nosso público, poder apresentar nossos concertos depois de tanto tempo de incertezas. A participação dos teresinenses é essencial para o sucesso da OST e nós somos muito gratos por todo o carinho que recebemos por onde passamos”, conta o maestro Aurélio Melo.

Para participar do evento, é preciso que os interessados compareçam ao Sesc Cultural para adquirir o ingresso, que estarão disponíveis a partir de segunda-feira (21), nos seguintes dias e horários:

– Dias 21, 22, 23 e 24 de março, das 9h às 17h

– Endereço: Avenida Raul Lopes, 513, bairro Noivos.

Cada pessoa poderá pegar até quatro ingressos, que terão que obrigatoriamente serem apresentados na portaria.

A Orquestra Sinfônica de Teresina realiza um forte trabalho de popularização da música erudita através da execução de canções populares. A Orquestra Sinfônica de Teresina é mantida pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, isso com a finalidade de desenvolver um trabalho artístico-educacional, promovendo apresentações em teatros, colégios e praças.

 

Parque da Cidadania receberá nesta quinta (23) concerto natalino da Orquestra Sinfônica de Teresina

Os concertos natalinos da Orquestra Sinfônica de Teresina (OST) já fazem parte do Natal dos teresinenses. Com uma vasta programação de apresentações e com um repertório que representa o clima do mês de dezembro, a OST realizará o último concerto de 2021 nesta quinta (23), a partir das 19h, no Parque da Cidadania.7

A ocasião contará com a participação dos cantores Gislene Danielle e Leandro Harias, interpretando os clássicos natalinos, além também, das tradicionais obras eruditas. O evento é gratuito e para participar, basta apresentar na portaria do parque, o cartão de vacinação com as duas dose da vacina contra a Covid e fazer o uso de máscara facial protetora.

De acordo com o maestro Aurélio Melo, o ano foi de muitos desafios, principalmente para aqueles que trabalham com a música. Para o maestro, 2021 representa o retorno das apresentações públicas, após o pior momento da pandemia.

“Este ano enfrentamos momentos difíceis. Chegamos em um momento especial para todos e para a cultura em si, então não poderíamos deixar de transmitir esperança em forma de arte. Mais uma vez nossa Orquestra irá levar encantamento para nossa gente”, conta o maestro Aurélio Melo, agradecendo a população de Teresina por ter comparecido aos concertos e ensaios realizados nos palcos, praças e parques.

O presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, Ênio Portela, conta que para 2022, com o aumento de pessoas imunizadas e com o respeito às regras sanitárias, a Orquestra Sinfônica retornará suas atividades públicas, levando a boa música por todos os cantos da cidade.

“Vamos continuar ampliando nossos projetos, para que mais e mais pessoas possam ter acesso aos instrumentos de cultura. Queremos levar a sinfônica para a periferia, para as comunidades rurais, para onde o povo estiver”, afirma Ênio Portela.

Para acompanhar as atividades e apresentações da Orquestra Sinfônica de Teresina, basta acessar o site cultura.pmt.pi.gov.br, ou seguir a página do Instagram @cultura_the ou as redes sociais da orquestra.

Projeto Música Solidária leva atração para o Hospital São Marcos

Pacientes, acompanhantes e profissionais do Hospital São Marcos receberam, na quarta-feira (15), um presente da Orquestra Sinfônica de Teresina, com a apresentação do Quarteto de Cordas. O espetáculo faz parte do Projeto Música Solidária, que tem como objetivo transformar através da música, a vida de quem busca tratamento médico na instituição de saúde.

De acordo com David Denilin, violinista da Orquestra Sinfônica de Teresina, os concertos oferecidos nestes espaços estão ocorrendo com um número de integrantes reduzidos por conta da pandemia do Coronavírus e tem duração de 30 minutos. David fala ainda que que o projeto é uma experiência diferente e gratificante não só para o público, mas também para os músicos que se apresentam.

“De que adianta a nossa arte, o nosso dom, enfim, a nossa música, se não fizermos o bem ao próximo? Se não sairmos dos palcos e das salas de ensaio em direção ao povo, onde ele está? Por isso, temos tanta alegria e orgulho em realizarmos o projeto Música Solidária”, reforça David Denilin, enfatizando ainda que as visitas são agendadas pela instituição, que entra em contato com a direção da Orquestra Sinfônica.

A jovem Daniela Cunha, que estava no hospital acompanhando uma tia, conta que ficou encantada com o repertório e a atração de uma maneira geral. Ela cita ainda que essa apresentação foi um belo momento para os pacientes que buscam a recuperação.

“Não é todo dia que a gente vem a um hospital e se depara com uma banda tocando lindas canções. Aos organizadores dessa apresentação, os meus parabéns, pois muitos dos que estão aqui, precisam e muito aliviar a mente”, conta Daniela Cunha.

Para acompanhar as ações da Orquestra Sinfônica de Teresina, basta acessar o site da Prefeitura de Teresina (pmt.pi.gov.br) ou o site da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (cultura.pmt.pi.gov.br).

Orquestras sanfônicas de Teresina e do Rio de Janeiro se unem para homenagear Dominguinhos

Acontecerá na próxima sexta-feira (23/07), no Teatro João Paulo II, localizado no bairro Parque Ideal, na zona Sudeste de Teresina (PI), o lançamento de um projeto que homenageia os oito anos da morte do músico e sanfoneiro Dominguinhos, ícone da cultura nordestina que até hoje encanta pessoas com suas belas canções. O projeto que destaca umas das principais obras de Dominguinhos através de um vídeo, é uma parceria entre as orquestras sanfônicas dos municípios de Teresina (PI) e Rio de Janeiro (RJ).

Nascido no Nordeste e tendo morado parte de sua vida no Rio de Janeiro, Dominguinhos ainda é referência musical na vida de milhares de estudantes de acordeon em todo o país. Suas canções atravessam gerações e inspiram projetos musicais, a exemplo da Orquestra Sanfônica de Teresina que reúne jovens e adultos da capital piauiense.

A cantora e acordeonista Écore Nascimento faz parte desse projeto que é mantido pela pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, ela destaca que Dominguinhos serviu de inspiração para que a gestão municipal trabalhasse a profissionalização de novos acordeonistas.

“No dia 23 de Julho de 2013, todo o Brasil ficou em luto pela perda de Dominguinhos. Foi um momento difícil para quem tinha o sonho de conhecer de perto um dos maiores músicos que o Brasil já teve e que muito nos representa com sua música. Ele foi minha principal influência para iniciar os estudos com o acordeon e até hoje sua obra me motiva a homenageá-lo”, fala Écore Nascimento.

Ivan Silva é o maestro da Orquestra Sanfônica de Teresina, ele conta que através do dom de Dominguinhos, milhares de jovens e adultos começaram a se dedicar a arte do acordeon, servindo de inspiração para a criação de diversos grupos.

“Dominguinhos é uma das minhas principais referências musicais. Ele trouxe uma nova identidade para o acordeon no Nordeste e possibilitou uma nova forma de pensar e de tocar a sanfona na música popular brasileira “. Afirma o maestro Ivan Silva.

Orquestra Sanfônica do Rio de Janeiro – Foto: divulgação

Na capital do Rio de Janeiro, o projeto será lançado nas redes sociais da orquestra carioca, o acordeonista Marcelo Caldi, fala que essa parceria une duas regiões distintas em um trabalho que só engrandece a cultura brasileira.

“Ficamos muito felizes com esta parceria. A Orquestra Sanfônica do Rio de Janeiro já trabalha com arranjos e versões que fazem homenagem a Dominguinhos e fazer esta ponte entre Sudeste e Nordeste possibilita uma troca de experiências incrível. Só nos fortalece enquanto músicos e também como orquestra”, explica Marcelo Caldi.

A partir de sexta-feira (23 de Julho) todo o Brasil poderá conferir o trabalho das Orquestras, que estará disponível nas redes sociais da Fundação Cultural Monsenhor Chaves e ainda nos instagram @sanfonicathe e @orquestrasanfonicarj.

Prefeitura discute com profissionais da cultura os novos planos para o setor artístico

Ocorreu no final da tarde desta quarta-feira (19), no Palácio da Música, Centro de Teresina reunião entre a gestão pública municipal e profissionais da cultura que prestam serviço para a Prefeitura de Teresina, através de associações culturais. O encontro, idealizado pelo vice-prefeito e secretário de Finanças, Robert Rios, contou com a presença do presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, Scheyvan Lima, dirigentes das associações e profissionais da cultura.

O maestro Aurélio Melo, da Orquestra Sinfônica de Teresina, contou durante o encontro que ficou feliz com o canal de diálogo aberto pela prefeitura e que, a partir de agora, as associações culturais irão se unir a pasta da cultura para ajudar a elaborar o novo plano cultural para o município.

“É bom ver uma gestão que trabalha ouvindo a classe artística, por isso ajudaremos a gestão a garantir que esse processo de mudança seja feito da melhor forma, a fim de garantir a manutenção dos projetos já existentes”, pontuou o maestro Aurélio Melo.

O presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, Scheyvan Lima, reafirmou o compromisso da entidade com a cultura local e que sempre vai trabalhar buscando o melhor para a classe artística e para população beneficiada com os projetos culturais.

“Houve sim alguns atropelos de informações, porém sabemos da determinação do prefeito Dr. Pessoa e do vice Robert Rios de melhorar a relação com os profissionais da cultura”, afirma Scheyvan Lima, enfatizando ainda que uma das missões da pasta que ele comanda é levar a cultura para a região periférica e rural do município.

Robert Rios fala sobre investimentos

Indagado sobre o futuro da cultura teresinense, o vice-prefeito e secretário de Finanças, Robert Rios, afirmou que a cidade conta com alguns prédios construídos para incentivar a cultura, porém, segundo ele, estes espaços precisam ser readequados para garantir oportunidades a novos artistas e se aproximar da população. Robert Rios também falou sobre o projeto da FMC de ampliar a parceria com a Secretaria Municipal de Educação e ainda sobre melhorar os investimentos para a cultura para que outros profissionais ou jovens tenham a oportunidade de divulgar seus trabalhos.

“Uma cidade que não valoriza a cultura é uma cidade morta, essa gestão tem sim o compromisso de dar uma nova cara para a área cultural, por isso, queremos aumentar os recursos para que eles também possam ser aplicados em projetos que venham a beneficiar os teresinenses que moram em comunidades distantes da região central”, afirma Robert Rio, esclarecendo ainda que está fazendo uma análise dos projetos culturais para que possa ajudar à Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves a melhorar a cultura da cidade.

Para ficar por dentro das notícias relacionadas às políticas públicas voltadas para o setor cultural, basta acessar o site cultura.Teresina.pi.gov.br.

Orquestra Sinfônica de Teresina mantém ensaios de forma remota

A pandemia do novo coronavírus vem mudando vidas desde o ano passado. Hospitais, escolas, serviços públicos e privados tiveram que encontrar novas formas de seguir em frente e se adaptarem ao que chamamos de um “novo normal”, ao menos até que todos em Teresina sejam vacinados.

Com a música não foi diferente, pois a classe artística foi a primeira a sofrer os impactos das medidas de isolamento social com shows cancelados e festivais adiados e a solução para alguns foi aderir às lives.

A Orquestra Sinfônica de Teresina seguiu a mesma linha mantendo suas atividades de ensaio de forma remota, a fim de garantir segurança para seus músicos. Recentemente, a orquestra voltou com seus ensaios presenciais, porém com as novas restrições impostas pelas autoridades sanitárias, motivadas pela segunda onda da pandemia da Covid-19 teve que retornar com as ações e programas desenvolvidos de forma on-line.

De acordo com o maestro e diretor da Orquestra, Aurélio Melo, o objetivo é continuar desempenhando o papel institucional mesmo no contexto de isolamento social. “Infelizmente tivemos que voltar aos nossos ensaios de forma remota, a situação da pandemia não nos permite voltar de forma presencial. Então estamos novamente nos adaptando e organizando para que não se perca a excelência que é característica dos nossos músicos”, afirma Aurélio Melo.

Marcelo Campelo, trompetista da orquestra, lamenta o agravamento da pandemia e a consequência para os ensaios. “Eu gosto de ter contato com meus amigos, ajuda muito na troca de ideias e ajustar tudo musicalmente. De forma remota, é mais complicado sincronizar todos os instrumentos”, enfatiza Marcelo Campelo.

Apesar das dificuldades, os músicos se esforçam para cumprir as medidas de segurança e anseiam pela volta dos ensaios presenciais. “Eu estava com muita esperança que tudo ia passar logo. Estávamos ensaiando com todo cuidado com álcool, distanciamento e o aquário que nos protegia. Espero que tudo melhore e possamos voltar a nos encontrar”, reforça o músico.

A Orquestra Sinfônica de Teresina é mantida pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves. Para mais informações, acesse o site fcmc.teresina.pi.gov.br, ou acesse as redes sociais da fundação ou da orquestra.