Dr. Pessoa renova e reajusta contrato com associação da Orquestra Sinfônica de Teresina

Como forma de garantir a execução de vários projetos culturais em Teresina, o prefeito Dr. Pessoa renovou por cinco anos o contrato entre a Prefeitura Municipal de Teresina, Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves e a Associação dos Amigos da Orquestra Sinfônica de Teresina. O novo contrato será válido até dezembro de 2026 garantindo mais segurança para os músicos e demais profissionais que prestam serviços na Orquestra Sinfônica, Orquestra Sanfônica, Orquestra de Violões, Orquestra Escola e da Banda 16 de Agosto e Banda Escola.

Além da renovação do contrato por cinco anos, o prefeito Dr. Pessoa, atendendo ao pedido do maestro Aurélio Melo, resolveu reajustar em 20% o valor mensal do contrato, que agora passa de R$ 416.437,42 para R$ 563,920,03. Para o prefeito, esse reajuste foi necessário, já que, além da estrutura para ensaios e apresentações, as orquestras precisam adquirir nossos equipamentos e ainda garantir a manutenção dos mesmos.

“As orquestras e a Banda 16 de Agosto têm um papel muito importante na cultura teresinense, por isso mantemos o nosso compromisso de valorizar a cultura local dando continuidade a esses projetos. Outra notícia boa é que os músicos também terão seus salários reajustados, pois sei que muitos foram prejudicados por conta da pandemia. Por isso, resolvi, em comum acordo com o maestro Aurélio Melo e o presidente da FMC, Ênio Portela, autorizar os recursos para que os músicos pudessem ter esse aumento no salário”, disse o prefeito Dr. Pessoa, enfatizando que, em breve, Teresina terá mais novidades na área da cultura.

Para Ênio Portela, com a renovação deste contrato, quem sai ganhando é o povo de Teresina, principalmente aqueles que moram na periferia e na zona Rural, que também deverão receber nos próximos meses concertos e ensaios. Ênio Portela fala ainda que o aumento dado ao projeto e aos músicos é mais que merecido, pois são profissionais que estudaram muito e que hoje trabalham diuturnamente para valorizar a cultura da cidade de Teresina.

“Além dos concertos e ensaios que nesta gestão ocorrem por toda a cidade, os músicos das orquestras também ministram aulas para aqueles que desejam aprender a tocar algum instrumento e se inserir no mercado musical. Cito como exemplo o Projeto Banda Escola, que também está inserido neste contrato. Ele ocorre em todas as zonas da cidade, e vem tirando muitos jovens do mundo da criminalidade, sendo que muitos deles acabam se inserindo nas orquestras, tendo ainda casos de ex-integrantes que hoje estão atuando em bandas nacionais”, enfatiza Ênio Portela.

Otimista com a renovação do contrato, o maestro Aurélio Melo, da Orquestra Sinfônica de Teresina, falou sobre o contrato de gestão que teve que ser refeito por conta do término do último contrato. Para ele, o sentimento é de orgulho e gratidão, pois com o novo contrato, a orquestra conseguirá rever tudo aquilo que foi perdido ao longo dos últimos 20 anos, onde não houve ajustes financeiros ideais para o funcionamento dos projetos.

“Por conta da inflação, perdemos muito, tínhamos até dificuldades para fazer a manutenção dos equipamentos, porém, agora com esse reajuste de 20%, conseguiremos pôr em prática todos nossos projetos sem haver as dificuldades de antes. À gestão municipal, o nosso parabéns, pois estamos se sentindo valorizados, respeitados, pois sem a manutenção adequada ficaria inviável continuar os trabalhos que realizamos”, afirma o maestro Aurélio Melo, parabenizando mais uma vez o prefeito Dr. Pessoa e o presidente Ênio Portela pelo olhar diferencial da cultura do município.

Para acompanhar os investimentos da Prefeitura Municipal de Teresina na área da cultura, basta seguir a página @cultura_the no Instagram, ou acessar o site cultura.pmt.pi.gov.br.

Orquestra Sinfônica de Teresina retoma ensaios e prepara temporada 2022

Após um mês de dezembro intenso de apresentações natalinas por todo o Piauí, a Orquestra Sinfônica de Teresina (OST) tirou o mês de janeiro para descansar e preparar a temporada de 2022. Com o fim das férias dos músicos, os ensaios presenciais voltam a acontecer no Palácio da Música, casa da OST.

De acordo com o maestro Aurélio Melo, a agenda de concertos para a temporada 2022, além das apresentações regulares da OST pelos bairros, trará de volta concertos especiais que com a pandemia não puderam ser realizados nos anos de 2020 e 2021, como o Rock Sinfônico, a Quinta Sinfônica e a 2ª edição dos Concertos pelo Piauí.

“Além dos projetos, a Orquestra fará também apresentações temáticas nas festas juninas, aniversário de Teresina, dia das crianças e Natal. Também vamos reforçar nossos projetos de apresentações em bairros e parques da capital”, conta Aurélio Melo.

Além desses, a orquestra ainda prepara um concerto especial com trilhas sonoras de filmes, aguardado ansiosamente pelo público desde que as primeiras músicas-tema começaram a ser incorporadas às apresentações nos anos anteriores.

A Orquestra Sinfônica de Teresina é mantida com recursos da Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC). Desde a sua criação, em 1993, a Orquestra se propõe a dar um tratamento sinfônico à música popular brasileira, tendo a primazia de transpor as melodias de grandes compositores populares, para a grandiosidade do som sinfônico, com a finalidade de desenvolver um trabalho artístico-educacional, promovendo apresentações em teatros, colégios e praças.

Orquestra Sinfônica de Teresina e João Cláudio Moreno fazem concerto de São João

Uma parceria que foi consolidada em 2012 com a Cantata Gonzaguiana, um concerto criado para homenagear o centenário de nascimento de Luiz Gonzaga, renovada este ano com a produção de  um vídeo lançado em junho deste ano nas redes sociais. Ontem (09), mais uma vez houve esse encontro, desta vez em um concerto para duzentas pessoas realizado no Teatro 4 de Setembro.

Para João Cláudio Moreno o momento é bem especial, pois segundo ele, uma parceria com a Orquestra Sinfônica de Teresina enriquece o currículo de qualquer artista.

“Eu tenho 32 anos de carreira e já fiz muita coisa, já fui dirigido e contracenei com Chico Anísio, já fiz um disco com Hermeto Pascoal e para mim a maior felicidade foi cantar com a OST na Cantata e fiquei muito grato pelo convite, andamos em muitos lugares, fomos até Exu. A Orquestra é a cara do Piauí: garra, sacrifício, sofrimento e esforço, é muito nossa”, afirma João Cláudio Moreno.

Além de comemorar a parceria, o maestro Aurélio Melo, também celebrou o retorno das apresentações com público nas casas de espetáculos, que há quase dois anos estavam suspensas por conta das medidas protetivas para evitar o coronavírus.

“Apesar das atividades on-line e as realizadas em espaços abertos, é emocionante voltar a se apresentar em uma casa de espetáculo com plateia, mesmo que de forma reduzida. Esse é um momento novo, momento em que retomamos nossas atividades com a esperança de que em breve estaremos livre desse vírus que tanto afetou nossa rotina”, conta o maestro Aurélio Melo.

Realizado através da Lei Aldir Blanc, em edital lançado pela Secretaria Estadual de Cultura (SECULT-PI), o concerto contou com repertório cheio de canções de autores nordestinos como Luiz Gonzaga e Patativa do Assaré e homenageia também o empresário João Claudino, que era um grande incentivador da cultura.

A Orquestra Sinfônica de Teresina é um projeto cultural mantido pela Prefeitura de Teresina, por meio de um contrato de gestão entre a Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves e a Associação dos Amigos da Orquestra Sinfônica de Teresina – AAOST.

Orquestra Sinfônica de Teresina encanta crianças em concerto especial

Crianças que visitaram o Parque Lagoas do Norte, no Bairro Matadouro, assistiram na noite de ontem (11/10), um concerto especial da Orquestra Sinfônica de Teresina em comemoração ao Dia das Crianças. Com peças clássicas, temas de filmes e com músicas infantis, o concerto encantou a criançada, muitas delas nem sabiam do que se tratava a cena com homens e mulheres com instrumentos musicais no meio do parque, mas o som diferente atraiu olhares e a atenção que de maneira comportada acompanharam a passagem da orquestra pelo parque.

A pequena Moana se encantou com a Orquestra Sinfônica de Teresina

A pequena Moana Oliveira, de cinco anos, mora em uma residência próximo ao parque, ao ouvir o som da orquestra, trocou o aparelho de tv pela apresentação que tocou diversas músicas, inclusive as que são temas de desenhos animados. A mãe de Moana, a dona de casa Marília Oliveira, conta que partiu da própria filha a decisão de ir assistir a apresentação, ela relata que geralmente no horário em que houve a apresentação, a pequena Moana gosta de assistir tv ou brincar no celular.

“Não temos o hábito de assistir concertos ou acompanhar apresentações do mesmo estilo, por isso fiquei surpresa com o interesse insistente da minha filha. Essa foi uma oportunidade para aflorar o gosto musical dela, uma lição para que a gente possa oferecer aos nossos filhos novas opções”, conta Marília Oliveira, agradecendo a Prefeitura de Teresina e a Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves por levar cultura para os bairros da cidade.

De acordo com o Maestro Hilson Costa, os concertos realizados em parques e praças procuram atingir pessoas que não têm o hábito de assistir a esse tipo de apresentação, e que muitas vezes não conhecem, por exemplo, o funcionamento de uma orquestra.

“Fizemos um concerto diferente, com músicas infantis, com interação para que elas conhecessem os instrumentos e foi muito divertido e gratificante”, reforça Hilson Costa, maestro, reafirmando o compromisso da Orquestra Sinfônica de Teresina de colaborar com a descentralização dos serviços de cultura oferecidos pela gestão municipal.

Além dos concertos e apresentações em teatros, os músicos da orquestra trabalham na qualificação profissional de jovens e adolescentes por toda a cidade, além disso conta com projetos itinerantes que percorrem toda a cidade com apresentações e ensaios.

Orquestra Sinfônica de Teresina realiza ensaio no bairro Mocambinho

Com um belo pôr do sol, os moradores do bairro Mocambinho, que fica localizado na zona Norte de Teresina, receberam, no final da tarde de ontem (13), o Projeto Segunda no Parque, que é desenvolvido pela Orquestra Sinfônica de Teresina e que visa levar cultura para os frequentadores dos parques da capital. Realizado quinzenalmente, o projeto já percorreu diversos parques da cidade e por onde passa ganha aplausos da população, que neste momento pandêmico, vem procurando aliviar a mente com belas canções instrumentais.

O ensaio da Orquestra Sinfônica de Teresina atraiu olhares dos frequentadores do parque e teve até quem deixou de lado a boa e rotineira caminhada para acompanhar o trabalho dos músicos. A comerciante Larissa Macêdo foi uma dessas pessoas, ela conta que, todos os dias, vai ao parque e que foi pega de surpresa com a apresentação.

“Depois da rotina do trabalho, venho aqui para praticar caminhada e hoje com essa bela apresentação, volto para casa com a mente aliviada, pois, como dizem a música alivia a alma e nos acalma. A Prefeitura de Teresina está de parabéns por nos proporcionar momentos como estes e espero que o Parque Matias Matos volte a receber outras apresentações culturais”, conta Larissa Macêdo.

O maestro Aurélio Mello falou dos desafios de realizar ensaios em meio a pandemia. Segundo ele, uma das alternativas foram os ensaios realizados em locais abertos, que acabaram virando um atrativo cultural para a população teresinense.

“Estamos buscando normalizar nossas atividades, sejam elas com ensaios presenciais com um número de músicos reduzidos ou em ensaios abertos como este realizado hoje no bairro Mocambinho”, conclui Aurélio Mello, enfatizando ainda que este ano já houve ensaios abertos na região do Dirceu, Monte Castelo, e em outros pontos da cidade.

A Orquestra Sinfônica de Teresina é um projeto cultural mantido pela Prefeitura de Teresina, por meio de um contrato de gestão entre a Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves e a Associação dos Amigos da Orquestra Sinfônica de Teresina – AOST.

Próximas apresentações:

23/09 (quinta)
Sinfonia nos bairros
CEU SUL
Às 17h30

27/09 (segunda)
Sinfonia nos Bairros
Igreja de São Francisco de Assis (São Joaquim)
Às 18h.

Orquestra Sinfônica de Teresina faz ensaio com distanciamento social

O funcionamento de uma orquestra vai muito além da apresentação em cima dos palcos. Os ensaios são fundamentais para o sucesso dos concertos.

A pandemia do coronavírus modificou bastante a vida da Orquestra Sinfônica de Teresina (OST) e ao longo dos meses de isolamento social, os músicos da OST não pararam de trabalhar, dedicando esforços no desenvolvimento de ações em ambiente digital para garantir a excelência.

Em dezembro, com muito cuidado e após muitas discussões com especialistas e a vigilância sanitária com a diretoria, a Orquestra voltou a realizar ensaios abertos no Parque da Cidadania, seguindo rígidos protocolos de segurança e saúde. “Uma Orquestra é uma aglomeração por excelência, então foi preciso muita conversa e planejamento para voltarmos aos ensaios sem colocar as pessoas em risco, nem músicos e nem público”, conta o maestro Aurélio Melo.

Ainda em novembro de 2020, após meses de planejamento, a Orquestra voltou aos ensaios presenciais no Palácio da Música. As restrições, devido à pandemia de Covid-19, resultaram em uma série de mudanças no dia a dia da Orquestra, com disposição de álcool em gel em todas as dependências, higienização das salas entre cada ensaio e restrição de pessoas. As atividades com instrumentos que utilizam cordas têm acontecido de forma mais intensa e frequente.

Os naipes de sopro ensaiam em dias e horários diferentes para manter a segurança de todos os músicos. Pensando nisso, a diretoria da OST criou um cronograma para ajustar os ensaios. “Precisamos separar os músicos de sopro pois é mais delicado, assim, eles ensaiam em locais diferentes e com protocolos mais rígidos”, conta o maestro Hilson Costa.

Mesmo com todas as restrições, os músicos estão felizes com a volta dos ensaios. Daniel Vinicius é chefe do naipe das madeiras e toca flauta transversal. “Depois de quase um ano e toda a fatalidade que nos aconteceu, voltar aos ensaios é ter a certeza que estamos seguindo em frente. Nossos maestros, mesmo sendo grupo de risco, estão nos dando força para seguirmos”, conta o músico.

A Orquestra é mantida pela Associação dos Amigos da Orquestra Sinfônica de Teresina com a ajuda da Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Monsenhor Chaves.

Orquestra Escola forma novos músicos e democratiza o ensino musical erudito em Teresina

A música é um bem cultural de formação de profissionais e a educação musical da Orquestra Sinfônica de Teresina tem um papel democratizante em Teresina, através do projeto Orquestra Escola (OE).

Mantida pela Orquestra Sinfônica(OST), que é ligada a Prefeitura de Teresina, através da Fundação Monsenhor Chaves(FMC), ela oferece à população jovem possibilidades de se tornarem profissionais da área, com aulas no Palácio da Música de Teresina. As aulas são ministradas pelos próprios músicos da OST e vão desde cursos de violino, viola, violoncelo até contrabaixo acústico.

Fundada em 2004, a OE cumpre uma função importante de fomento cultural em Teresina: a formação de músicos. Muitos deles, hoje, integram os quadros da Orquestra Sinfônica de Teresina, como é o caso do violinista João Neto, que ingressou com 17 anos na OE. “Eu já fazia o curso de violino em outro lugar, quando soube da Orquestra Escola e consegui uma vaga, foi uma oportunidade única na minha vida”, diz.

Percebendo o talento do jovem músico, o spalla, David Denillin, e o maestro, Aurélio Melo, o convidaram para fazer um teste para ingressar profissionalmente na OST em 2019.

Hoje, João Neto faz parte do naipe de violinos. “Trabalhar com grandes músicos como os maestros Aurélio e Hilson é uma satisfação imensa. Eu já era fã da Orquestra e, agora, faço parte de um dos maiores patrimônios culturais”, afirma com empolgação.

O violista e chefe de naipe da OST, Raphael Martins, foi aluno da Orquestra Escola e hoje é professor. “Para mim, é um privilégio muito grande fazer parte dessas etapas, orquestra, escola, professor e músico da OST. A Orquestra Escola é um berço para a maior parte dos músicos que ingressam na Sinfônica. É um aprendizado muito grande”, conta Raphael.