Balé da Cidade de Teresina oferece oficina gratuita no Teatro João Paulo II

O Balé da Cidade de Teresina está com inscrições abertas para a oficina presencial “Cascas”. A oficina gratuita faz parte do projeto Fora da Caixa e será ministrada nos dias 14 a 17 de dezembro, das 14h às 15h30, no Teatro João Paulo II, na zona sudeste de Teresina.

De acordo com o bailarino Alex Gomes, a oficina é direcionada para o público a partir de 16 anos de idade e que tenham interesse em dança.

“A oficina parte da perspectiva do espetáculo Casca, do repertório do Balé da Cidade de Teresina. A gente vem trazendo como objetivo as expressões, reverberações, memória de um corpo que é mais do que apenas dançante, é um corpo reativo e poroso às informações que o rodeia”, explica Alex Gomes.

Como conteúdo, a oficina irá trazer imagens em fotos e vídeos de uma referência estética específica de moda (poses, desfiles, expressões) e, ao mesmo, tempo mesclar com referenciais que oponham ao conceito de padrões de beleza. Refazer o espaço real e o interno em indicações que ativam a memória e características do espaço.

As inscrições podem ser feitas pelo número do WhatsApp 86 98149-8088. Além de Alex Gomes, a mesma será mediada pelos bailarinos Adriano Abreu e José Nascimento.

Projeto Fora da Caixa

O projeto Fora da Caixa tem como objetivo expandir a atuação do Balé da Cidade de Teresina, promovendo o acesso e democratizando a dança através de ações gratuitas voltadas para a comunidade

Balé da Cidade realiza ações na zona Norte de Teresina

Desde o início do ano, o Balé da Cidade de Teresina vem percorrendo a cidade com o Projeto “Balé da Cidade NA Cidade”, o mesmo tem como ponto de partida espetáculos do balé que se desmembraram em novas ações pelas paisagens da cidade. Na sua segunda temporada os bailarinos revisitam os locais de suas primeiras performances trazendo as propostas atualizadas, e também convidando outros artistas da companhia.

Nesta quarta-feira (13), será exibida a performance “Das cinzas arco-íris” com Samuel Alvís, que foi dançada na Ponte Mariano Castelo Branco, no Bairro Poti Velho. Já na sexta-feira (15), será a vez da performance “Percursos” com Andressa Ventura, dançada na Praça do Residencial Francisca Trindade, no Bairro Santa Maria. Ambas apresentações e outras já realizadas, poderão ser assistidas pelo Canal Balé da Cidade de Teresina no youtube, a página é atualizada todas às quartas e sexta-feiras, às 20hs.

O comerciante João Ricardo, mora há mais de 10 anos na região da Santa Maria da Codipi, fala que todos os dias passa pela Ponte Mariano Castelo Branco e que a performance chamou a sua atenção, isso segundo ele, por ser algo que não faz parte da rotina do local.

“É sempre bom buscar o novo, ver uma apresentação cultural após um longo dia de trabalho ajuda a aliviar a mente. Espero que nossa região tenha mais opções a fim de dar momentos felizes para nós moradores”, conclui João Ricardo.

De acordo com Chica Silva, diretora do Balé da Cidade, nessa segunda etapa estão incluídas 15 apresentações nos mais diversos bairros de Teresina. Segundo ela, o projeto foi uma das alternativas para retornar de forma gradativa às apresentações públicas da companhia.

“Essa foi a forma de aproximar o Balé da Cidade do público de forma segura. Na primeira temporada transmitimos diariamente nossas performances pelo nosso Instagram, dessa vez são duas apresentações semanais que estreiam no nosso canal no YouTube”, explica Chica Silva, diretora da Companhia.

Sobre a Companhia

O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia pública de Dança Contemporânea que atua há 28 anos no cenário artístico local e nacional, contribuindo com o desenvolvimento e difusão da dança piauiense. Vem aproximando a dança da cidade através da sua atuação em diferentes ações, como temporadas de apresentações, conversas e formação continuada.

Com 18 integrantes, a companhia é mantida pela Prefeitura Municipal de Teresina, através de um contrato de gestão entre a Fundação Cultural Monsenhor Chaves e a Organização Social de Utilidade Pública Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina.

Uma nova largada: oficinas de dança retomam de forma presencial para alunos veteranos

A Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), por meio das Oficinas de Dança distribuídas por toda Teresina está retomando, aos poucos, as atividades presenciais. Neste primeiro momento, apenas com os alunos veteranos e, posteriormente, serão abertas vagas ao público em geral.

Atualmente, a FMC conta com 12 instrutores de dança especializados nas mais diversas categorias como o Jazz, Balé Clássico, Dança Contemporânea, Danças Populares, Dança Urbana e Dança para Melhor Idade.

A coordenadora de Dança, Kelly Lustosa, conta que, nesse momento, a dança passa por uma fase de reencontro após a pausa por conta do período de pandemia vivenciada.

“Vivemos um momento de muitas saudades, em especial saudades dos encontros. O fazer artístico e suas vivências nas mais diversas linguagens proporcionam esse encontro consigo mesmo e com o outro. O retorno presencial nos permite manter essa conexão, além de dar seguimento aos conhecimentos e as práticas específicas, neste momento, a arte de dançar também traz conforto, alívio da ansiedade e proporciona trocas”, pontuou Kelly Lustosa.

As aulas de dança retomaram seguindo todos os protocolos de saúde, de acordo com as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS)

As Oficinas de Dança estão distribuídas em cinco pontos da cidade, nos CEU Sul e Norte, Teatro do Boi, Teatro João Paulo II e Fundação Nossa Senhora da Paz.

Para mais informações sobre as oficinas e demais atividades culturais executadas pela FMC, nos acompanhe em nossas redes sociais ou pelo site https://cultura.teresina.pi.gov.br/.

Nova temporada do Projeto Balé da Cidade NA Cidade inicia no próximo dia 15

Uma nova temporada do Projeto Balé da Cidade NA Cidade inicia no próximo dia 15 de setembro. O projeto surgiu em comemoração aos 28 anos da companhia, levando a dança para diversas comunidades da cidade. O Projeto Balé da Cidade NA Cidade são acontecimentos performáticos que têm como ponto de partida espetáculos do Balé e se desmembraram em novas ações pelas paisagens de Teresina.

De acordo com Chica Silva, diretora da companhia, na segunda temporada, os bailarinos irão revisitar os locais de sua primeira performance trazendo as propostas atualizadas e também convidando outros artistas da companhia: os acontecimentos individuais, agora podem acontecer com até três pessoas.

“Por conta da pandemia do coronavírus, essa foi a forma de aproximar o Balé da Cidade do público de forma segura. Na primeira temporada transmitimos diariamente nossas performances pelo nosso Instagram, dessa vez serão duas apresentações semanais que irão estrear no nosso canal no YouTube”, explica Chica Silva.

As apresentações ocorrerão sempre às 20hs, nas quartas e sextas-feiras. Para assistir basta seguir a companhia na rede social ou se inscrever através do link https://www.youtube.com/channel/UCJZ_LzwGcejVwGH6lsRO2ng.

Ao todo serão 15 apresentações que ocorrerão até o próximo dia 10 de novembro.

SOBRE A COMPANHIA

O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia pública de Dança Contemporânea que atua há 28 anos no cenário artístico local e nacional, contribuindo com o desenvolvimento e difusão da dança piauiense. Vem aproximando a dança da cidade através da sua atuação em diferentes ações, como temporadas de apresentações, conversas e formação continuada.

O Balé da Cidade de Teresina conta com 18 integrantes e é mantido pela Prefeitura Municipal de Teresina, através da Fundação Cultural Monsenhor Chaves, por meio de contrato de gestão com a AABCT, Organização Social de Utilidade Pública Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina. Tem direção geral de Chica Silva, coordenação artística de Janaína Lobo, aulas de Samuel Alvís e ensaios de José Nascimento.

Prefeitura discute com profissionais da cultura os novos planos para o setor artístico

Ocorreu no final da tarde desta quarta-feira (19), no Palácio da Música, Centro de Teresina reunião entre a gestão pública municipal e profissionais da cultura que prestam serviço para a Prefeitura de Teresina, através de associações culturais. O encontro, idealizado pelo vice-prefeito e secretário de Finanças, Robert Rios, contou com a presença do presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, Scheyvan Lima, dirigentes das associações e profissionais da cultura.

O maestro Aurélio Melo, da Orquestra Sinfônica de Teresina, contou durante o encontro que ficou feliz com o canal de diálogo aberto pela prefeitura e que, a partir de agora, as associações culturais irão se unir a pasta da cultura para ajudar a elaborar o novo plano cultural para o município.

“É bom ver uma gestão que trabalha ouvindo a classe artística, por isso ajudaremos a gestão a garantir que esse processo de mudança seja feito da melhor forma, a fim de garantir a manutenção dos projetos já existentes”, pontuou o maestro Aurélio Melo.

O presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, Scheyvan Lima, reafirmou o compromisso da entidade com a cultura local e que sempre vai trabalhar buscando o melhor para a classe artística e para população beneficiada com os projetos culturais.

“Houve sim alguns atropelos de informações, porém sabemos da determinação do prefeito Dr. Pessoa e do vice Robert Rios de melhorar a relação com os profissionais da cultura”, afirma Scheyvan Lima, enfatizando ainda que uma das missões da pasta que ele comanda é levar a cultura para a região periférica e rural do município.

Robert Rios fala sobre investimentos

Indagado sobre o futuro da cultura teresinense, o vice-prefeito e secretário de Finanças, Robert Rios, afirmou que a cidade conta com alguns prédios construídos para incentivar a cultura, porém, segundo ele, estes espaços precisam ser readequados para garantir oportunidades a novos artistas e se aproximar da população. Robert Rios também falou sobre o projeto da FMC de ampliar a parceria com a Secretaria Municipal de Educação e ainda sobre melhorar os investimentos para a cultura para que outros profissionais ou jovens tenham a oportunidade de divulgar seus trabalhos.

“Uma cidade que não valoriza a cultura é uma cidade morta, essa gestão tem sim o compromisso de dar uma nova cara para a área cultural, por isso, queremos aumentar os recursos para que eles também possam ser aplicados em projetos que venham a beneficiar os teresinenses que moram em comunidades distantes da região central”, afirma Robert Rio, esclarecendo ainda que está fazendo uma análise dos projetos culturais para que possa ajudar à Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves a melhorar a cultura da cidade.

Para ficar por dentro das notícias relacionadas às políticas públicas voltadas para o setor cultural, basta acessar o site cultura.Teresina.pi.gov.br.

Balé da Cidade de Teresina participa de capacitação com artista carioca

Um dos eixos de ação do Balé da Cidade de Teresina é a busca pelo contínuo aperfeiçoamento profissional da dança. Entre ensaios, pesquisas, estudos e trocas, a companhia procura sempre aumentar seu repertório de referências. Desde a última segunda-feira (08), os bailarinos da Companhia participam da oficina “Práticas de Ajuntamento”, proposta pelo projeto Maria Bonita  e conduzida pela artista da dança, gestora e produtora cultural Mariana Pimentel (RJ).

Na oficina, a artista propõe, a partir da pergunta “Como viver em bando?”, possibilitar que os participantes percebam seus padrões de comportamento em coletivo e ativem práticas de reciprocidade, investigando de que modo estes aspectos incidem no ato de criar. A oficina possibilitará também que cada pessoa possa dedicar tempo e atenção a como seus processos de comunicação e decisão se formulam e se efetivam, em um constante exercício de tensionamento entre o individual e o coletivo.

Para Chica Silva, diretora do Balé da Cidade, essas trocas são importantes para o enriquecimento do repertório dos bailarinos. “Procuramos sempre evoluir em nossas práticas. Essa oficina é mais uma oportunidade de buscar novas referências e estudos para podermos aplicar em nossas produções”, comenta Chica Silva, afirmando ainda que a oficina segue até o próximo dia 13/02 e que a mesma faz parte do projeto de ações formativas Maria Bonita de realização da Associação de Promoção Multicultural – PROMULTI.

Sobre a Companhia

O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia pública de Dança Contemporânea, atua no cenário artístico local e nacional, contribuindo com o desenvolvimento e aprofundamento da dança piauiense. Vem aproximando a dança da cidade através da sua atuação compromissada em diferentes ações, como temporadas de apresentações gratuitas, conversas e formação continuada.

O Balé da Cidade de Teresina conta com 18 bailarinos e é mantido pela Prefeitura Municipal de Teresina, através da Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina. Tem direção geral de Chica Silva, coordenação artística de Janaína Lobo e ensaios de Carla Fonseca.

Ação de rua do Balé da Cidade de Teresina fala sobre distanciamento social

A flexibilização do isolamento social é uma realidade em meio a essa pandemia. A população já voltou a sair de casa para trabalhar e realizar outras atividades. No entanto, para muitos, isso criou uma falsa sensação de que não estamos mais em alerta de saúde. Pensando em testar essa saída do isolamento e a vontade de estar próximo, o artista da dança e coreografo do Balé da Cidade de Teresina Adriano Abreu propôs a ação de rua “Comensura”.

“A proposição veio de uma necessidade de estar junto de novo, de testar essa primeira saída em um mundo vivendo com uma pandemia. É vontade de estar próximo, de viver o novo mundo, sabendo que existe uma medida exata que nos distancia”, explica Adriano Abreu.

A ação de rua Comensura já ocupou as praças Rio Branco e João Luís Ferreira em dias distintos. Os bailarinos da Companhia estiveram nesses locais públicos e com grande fluxo de pessoas com o objetivo de criar uma reflexão e conscientização de que ainda estamos em alerta de saúde e que cuidados devem ser tomados.

Protegidos dos pés à cabeça, com instrumentos que criam distâncias físicas, os bailarinos nos lembram que a pandemia ainda existe e está novamente ganhando força. “Comensura representa essa primeira saída nesse novo mundo que permitiu novamente ter o contato e realizar a vontade de estar próximo. Só que essa junção, de sair e de estar próximo, agora tem uma medida exata. Estamos o tempo todo calculando, percebendo e sentindo, mas agora de uma medida certa para se ter de um para o outro”, finaliza Adriano.

 

Sobre a Companhia

O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia pública de Dança Contemporânea que vem atuando no cenário artístico local e nacional, contribuindo com o desenvolvimento e aprofundamento da dança piauiense. Vem aproximando a dança da cidade através da sua atuação compromissada em diferentes ações, como temporadas de apresentações públicas, conversas e formação continuada.

O Balé da Cidade de Teresina conta com 18 bailarinos e é mantido pela Prefeitura Municipal de Teresina, por meio da Fundação Monsenhor Chaves (FMC) e da Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina. Tem direção geral de Chica Silva, coordenação artística de Janaína Lobo e ensaios de Carla Fonseca.

Referências matemáticas são usadas em coreografia proposta no Projeto 6ª às 6

Nesta sexta-feira (27) o Projeto 6ª às 6 irá apresentar a proposição “Fórmula do Sensível”, do bailarino e coreógrafo José Nascimento.A proposta será exibida ao público na Casa da Cultura, a partir das 18h, com entrada gratuita.

Em Fórmula do Sensível, José busca referências em coreógrafos importantes, como Merce Cunningham e Anne Therese de Keersmaeker, para unir a matemática e a qualidade do movimento da dança pertencente ao repertório de cada bailarino.

“A ideia é que os bailarinos se movimentem através de pontos marcados em seus corpos e no espaço. Cada movimento é definido através de um sorteio, onde nascem inúmeras possibilidades. Além disso, eles devem se movimentar como se estivessem dançando dentro da água”,explica o coreógrafo.

Fórmula do Sensível faz parte do Projeto 6ª às 6 do Balé da Cidade de Teresina com o apoio da Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina, que tem como objetivo propor criações, interações, debates e abrir espaço para os artistas como forma de fazer parte da dança na cidade. “Usamos o espaço para a divulgação do trabalho do Balé da Cidade, a aproximação e a formação de público, com a apresentação de processos artísticos criados em poucos encontros e que ocupam os espaços da Casa da Cultura”, explica Janaína Lobo, coordenadora artística da Companhia.

O projeto surgiu em 2014 e de lá pra cá vem se repensando e se atualizando e a cada ano volta com algo novo, mais maduro, sendo um dos nossos projetos mais longevos, importantes e necessários, pois se alimenta e se afetada com cada edição, trazendo frescor.

Sobre a Companhia

O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia pública de dança Contemporânea que vem atuando no cenário artístico local e nacional, contribuindo com o desenvolvimento e aprofundamento da dança piauiense. Vem aproximando a dança da cidade através da sua atuação compromissada em diferentes ações, como temporadas de apresentações públicas, conversas e formação continuada.

O Balé da Cidade de Teresina conta atualmente com 18 membros e é mantido pela Prefeitura Municipal de Teresina através da Fundação Monsenhor Chaves e Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina. Tem direção de Chica Silva, coordenação artística de Janaína Lobo e ensaios de Carla Fonseca.