Dr. Pessoa renova contrato com a associação que administra o Balé da Cidade

Como forma de dar continuidade aos projetos culturais que são mantidos pela Prefeitura Municipal de Teresina, o prefeito Dr. Pessoa assinou, esta semana, a renovação contratual com a Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina, que administra o Balé da Cidade. Com um valor de R$ 194 mil, assinado por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, a associação irá continuar com as apresentações da companhia de dança, bem como os cursos de formação na área da cultura que são realizados nos teatros municipais e nos CEUS.

Otimista com o trabalho do Balé da Cidade, Dr. Pessoa cita que a cultura da cidade tem se destacado muito, principalmente com as ações que a companhia de dança vem promovendo em todas as regiões. Ele cita como exemplo as apresentações do Balé da Cidade que ocorreram em avenidas, praças, parques e ponte, levando cultura para as pessoas de todas as classes sociais.

“Nessa gestão todos estão tendo o mesmo acesso a cultura de forma igualitária, inclusive os moradores de comunidades rurais que agora recebem muitas ações culturais. O mundo todo vem enfrentando uma crise financeira e mesmo assim, com poucos recursos, não estamos deixando de fazer cultura”, relata o prefeito Dr. Pessoa, reafirmando ainda que pretende melhorar cada vez mais o diálogo com aqueles que fomentam a cultura na capital.

Ênio Portela, presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, conta que, na manhã desta quinta-feira (9), se reuniu com a diretora do Balé da Cidade, Chica Silva, e os dois começaram a tratar sobre as ações da companhia. O presidente lembra ainda que, recentemente, o prefeito Dr. Pessoa também renovou o contrato com a associação que administra as orquestras, a Banda 16 de Agosto e o Projeto Banda Escola.

“Estamos trabalhando para fazer uma gestão próxima ao povo, estamos dando preferência por atividades realizadas em comunidades periféricas e rurais, onde têm aquelas pessoas que não dispõem de recursos financeiros para assistir a concertos e apresentações nas casas de espetáculos. A cultura é um direito de todos, por isso estamos para todos os munícipes”, conta Ênio Portela.

Para acompanhar as ações promovidas pelo Balé da Cidade, basta acessar o site cultura.pmt.pi.gov.br ou seguir a página cultura_the no Instagram.

Bailarina do Balé da Cidade de Teresina participa de clipe da cantora Marina Sena

A teresinense Jeciane Sousa, bailarina do Balé da Cidade, esteve em São Paulo (SP), para participar de um novo clipe da cantora Marina Sena, em parceria com Hitmaker. O clipe “Foi Match” lançado no mês passado foi produzido pela Kondzilla, que é referência em clipes de músicas pop no Brasil.

Jeciane Sousa foi indicada para o clipe pelo coreógrafo Edyy Soares, com quem teve aulas durante a pandemia e assim ele passou a conhecer o seu trabalho na dança. Para a bailarina, o sucesso do hit irá também repercutir na sua carreira. Ela conta que foi uma oportunidade profissional incrível e que também servirá de exemplo para aqueles que desejam viver da dança.

“Foi maravilhoso participar, fui indicada pelo coreógrafo dessa música, mandei meu material e foi aprovado. Na oportunidade, estava em São Paulo fazendo curso para me aperfeiçoar em danças urbanas, que faz parte do meu trabalho no Balé da Cidade, e nesse período gravamos o clipe”, disse a bailarina.

A música “Foi Match” é de composição da própria Marina Sena, e o clipe já tem quase 1,5 milhões de visualizações no youtube. A cantora virou sucesso nacionalmente com a música “Por Supuesto”, e agora aposta no novo hit lançado no dia 11 de fevereiro.

Clique aqui e veja o vídeo clipe!

 

Balé da Cidade de Teresina participa de oficina com o coreógrafo Marcelo Evelin

O Balé da Cidade de Teresina participa, nesta semana, de oficina ministrada pelo coreógrafo Marcelo Evelin, realizada no Teatro João Paulo II, que fica no bairro Parque Ideal, na zona Sudeste de Teresina. A oficina partiu de um convite da companhia com o objetivo de partilhar e criar com o coreógrafo que, ao longo dos anos, vem ganhando destaque nacional e internacional com o seu trabalho.

Para a oficina, Marcelo Evelin trouxe Bruno Moreno, seu parceiro de colaboração no “Demolition Incorporada”, plataforma de criação em dança proposta por ele na cidade de Nova Iorque, em 1995, como lugar-situação-de-trabalho, em parceria com o criador de arte John Murphy, da bailarina Anat Geiger e do técnico de som Jaap Lindijer.

“Estou muito feliz com o convite. Já coreografei uma peça no início dos anos 90, a convite do coreógrafo Sidh Ribeiro, e agora estou voltando quase 30 anos depois, outra pessoa, em outro contexto, em um mundo completamente diferente”, explicou Marcelo Evelin, dizendo ainda que, durante a oficina, estão sendo trabalhadas práticas coreográficas ligadas a percepção do espaço, do outro, da ativação desse corpo, que gera algo para ser discutido e experienciado.

Janaína Lobo, coordenadora artística do Balé da Cidade, destaca que essa parceria é muito importante para o crescimento da companhia, uma vez que a mesma não precisou ir tão longe para buscar novos conhecimentos. Ela cita que Marcelo Evelin é um artista da terra, e por conta de sua longa experiência, tem muito a oferecer ao Balé da Cidade.

“Começar este novo ano de trabalho com uma oficina do Marcelo Evelin é a realização de um desejo antigo nosso, e está acontecendo num momento muito importante. Estamos buscando novos desafios olhando para nossa trajetória de quase 30 anos e nos aproximando de um criador como o Marcelo, que vai nos instigar e expandir nosso fazer, nossa dança. Tenho certeza que esta parceria vai render muito”, disse Janaína Lobo.

Sobre o coreógrafo Marcelo Evelin

Ele é um bailarino, coreógrafo e pesquisador. Vive entre Teresina e Amsterdam, além de estar no momento desenvolvendo trabalhos no Brasil, Japão e em outros países da Europa como artista independente à frente da Plataforma Demolition Incorporada, baseada no CAMPO, um espaço de Residência e Resistência das Artes Performáticas em Teresina, no Piauí. Seus espetáculos: “De Repente Fica Tudo Preto de Gente”, “Batucada” e “A Invenção da Maldade” circulam, atualmente, por teatros e festivais do mundo. Ensina na Escola Superior de Artes de Amsterdam desde 1999 e vem criando projetos junto a Universidades e cursos de mestrado, entre eles ISAC (Bruxelas), Museu Reina Sofia (Madri), EXERCE (Montpellier) e CND (Paris). Em 2019, recebeu o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal do Piauí.

Balé da Cidade de Teresina explora a dança e os sentidos em oficina

Nesta semana, o Balé da Cidade de Teresina realizou mais uma ação do projeto Fora da Caixa, que ofereceu à população uma oficina gratuita e presencial denominada “Cascas”. A oficina foi realizada no Teatro João Paulo II, casa de espetáculos situada na região do Grande Dirceu e que é a nova sede da companhia.

O estudante Isayas Costa, participante da oficina, vê a ação e o projeto como uma nova forma de perceber a dança. Para ele, o projeto também é importante pelo fato de levar a dança clássica para a periferia da cidade.

“A oficina do Fora da Caixa traz oportunidades muito legais de viver novas esferas da dança, conviver também da experiência de artistas que já têm um trabalho imenso na cidade, é um campo de aprendizado e estímulos para nós artistas da dança que trabalham de forma independente e permeiam por outros lugares. O Balé da Cidade trazer isso de forma gratuita também é uma maneira de apoiar e nos fazer íntegros, é sensação de abraço nessa vibe da dança”, disse Isayas Costa, que tem 20 anos e reside no município de Timon (MA).

Para Chica Silva, diretora da companhia, o projeto segue em uma nova roupagem, já que a primeira edição ocorreu de forma remota por conta da pandemia do coronavírus. A diretora enfatiza que essa etapa ocorre de forma presencial, tendo os instrutores melhores oportunidades de dar mais atenção aos participantes.

“A primeira oficina desta temporada do Fora da Caixa teve o público infantil como participante e, agora, com o público a partir de 16 anos, os bailarinos Alex Gomes, Adriano Abreu e José Nascimento, mediadores da oficina “Cascas”, exploram a estética específica de moda (poses, desfiles, expressões) e, ao mesmo tempo, mesclam com referenciais que opunham ao conceito de padrões de beleza”, comenta Chica Silva.

A oficina Cascas é um desdobramento do espetáculo Casca, que faz parte do repertório do Balé da Cidade de Teresina. O projeto Fora da Caixa tem como objetivo expandir a atuação da companhia de dança, promovendo o acesso e democratizando a dança através de ações gratuitas voltadas para a comunidade.

Para participar das ações promovidas pela companhia de dança, bem como das demais atividades promovidas pelo Teatro João Paulo II, basta acessar o site cultura.pmt.pi.gov.br. As informações também são disponibilizadas nas redes sociais da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (instagram: cultura_the).

Balé da Cidade promove oficinas gratuitas no Teatro João Paulo II

Visando expandir sua atuação e colaborar com iniciativas de incentivos a novos talentos, o Balé da Cidade de Teresina, está promovendo a segunda temporada do projeto Fora da Caixa. O projeto é gratuito e atende crianças de toda cidade, ele funciona no Teatro João Paulo II, que fica na região do Grande Dirceu, na zona Sudeste de Teresina.

De acordo com Chica Silva, diretora da companhia, a primeira edição do Fora da Caixa aconteceu de forma virtual para que a população não ficasse desamparada durante o momento mais crítico da pandemia. Ela reforça que a companhia está de forma gradativa retomando suas apresentações e capacitações, tudo seguindo as normativas dos órgãos de saúde.

“A primeira oficina, “Invento”, teve início ontem (29/11) e segue até o próximo dia 02 de dezembro, das 14h às 15h30, ela é direcionada para o público de 06 a 10 anos de idade. Esta oficina busca proporcionar uma vivência em dança a partir do ato de criar, brincar e tornar lúdico as experiências”, comenta Chica Silva, afirmando ainda que o “Invento” será mediada pelos bailarinos Hellen Mesquita, Laryssa Nascimento, Rudson Plácido e Natália Nascimento.

Nova oportunidade

Entre os dias 14 e 17 de dezembro, das 14h às 16h, acontece no Teatro João Paulo II, a oficina “Casca”. A oficina parte de uma perspectiva sensorial do corpo. Ela traz vivências e experiências corporais e sensitivas criadas durante o processo de criação do espetáculo da companhia de mesmo nome.

A oficina é direcionada para o público a partir de 16 anos de idade e que tenham interesse em dança. A mesma será mediada pelos bailarinos Adriano Abreu, Alex Gomes e José Nascimento.

Inscrições:

Para participar, basta se inscrever na secretaria do Teatro João Paulo II, que fica localizado na Avenida Joaquim Nelson, número 1885, bairro Parque Ideal. O atendimento é feito de forma presencial das 07h30 às 13h00, devendo os interessados devem comparecer utilizando máscaras protetoras.

Como saber?

Para ficar atento às oportunidades oferecidas pelo Balé da Cidade, basta seguir as redes sociais da companhia ou acessar o site da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, que é o cultura.teresina.pi.gov.br

Segunda temporada de Balé da Cidade NA Cidade encerra com a performance Marias

Nesta quarta-feira (03) será exibida a última performance da segunda temporada de Balé da Cidade NA Cidade. Transmitida às 20h através do youtube, a performance é uma iniciativa do Balé da Cidade de Teresina, que desta vez se apresentou no na praça Edson Veras, no bairro São Cristóvão, na zona Leste de Teresina.

A funcionária pública Francineide Neves teve a oportunidade de assistir a apresentação, segundo ela, foi uma oportunidade para acompanhar o trabalho da companhia. “Sempre venho à praça para passear, hoje eu me deparei com essa apresentação que me chamou a minha atenção, pois não é sempre que vemos uma bailarina se apresentando em uma praça”, conta Francineide Neves.

O Projeto Balé da Cidade NA Cidade são acontecimentos performáticos que têm como ponto de partida espetáculos do Balé e se desmembraram em novas ações pelas paisagens de Teresina. Na segunda temporada os bailarinos revisitam os locais de sua primeira performance trazendo as propostas atualizadas, e também convidando outros artistas da companhia.

Para assistir essa e outras performances do projeto, basta acessar o youtube do Balé da Cidade de Teresina. Para acompanhar as demais ações, acesse o site da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, o cultura.teresina.pi.gov.br.

Balé da Cidade de Teresina se apresenta no CEU/Sul para abertura de ação cultural

Nesta sexta-feira (29), o Balé da Cidade de Teresina irá apresentar a coreografia “Revoada” na abertura da programação do “Ação Juventude”, que ocorrerá no Centro Esportivo Unificado Ana Maria Rego (CEU/Sul), localizado no bairro Portal da Alegria, na zona Sul da capital . A apresentação irá ocorrer dentro da programação de uma Ação Social realizada pela Secretaria Municipal da Juventude e com apoio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, a mesma é voltada para o público jovem e contará com diversas atividades socioesportivas.

O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia de dança pública formada por 18 bailarinos (as), o mesmo vem percorrendo a cidade com diversas apresentações dentro do Projeto De acordo com Chica Silva, os moradores da região do Portal da Alegria, terão a oportunidade de acompanhar um pouco do trabalho desenvolvido pela companhia ao longo do último ano.

“Recebemos o convite  para participar dessa importante ação e será mais uma experiência positiva nessa retomada das atividades presenciais da Companhia”, diz Chica Silva, diretora do Balé da Cidade de Teresina.

A coreografia apresentada, Revoada, é uma criação do bailarino e coreógrafo José Nascimento, para homenagear e dançar Teresina. Na coreografia, os bailarinos se movimentam em bandos, grupos fazem percursos que reverenciam Teresina indo e vindo como as andorinhas, com corpos ágeis e contínuos um para outro em uma dança feita com as cores do nosso céu.

Todos os serviços ofertados pela Prefeitura de Teresina durante a Ação Social serão gratuitos e estarão disponíveis das  8h às 12h. Para participar o morador terá que fazer o uso de máscara protetora e manter a higiene das mãos.

Performances do Balé da Cidade de Teresina interagem com a rotina da cidade

Desde o dia 15 de setembro que o Balé da Cidade de Teresina tem apresentado performances em vias públicas da capital na segunda temporada do Projeto Balé da Cidade NA Cidade.

As coreografias estão sendo transmitidas a partir das 20h nas quartas e sextas-feiras no canal da companhia no Youtube.

Ontem (20) foi a vez da performance Mescla, dançada por Adriano Abreu, no bairro Jacinta Andrade, zona norte de Teresina. A performance propõe uma pesquisa que traz questões pessoais a respeito da mescla dos seus fazeres de artista que, ao longo dos anos foi entendendo sua arte como uma hibridação de dança, performance, arte querer, moda, figurino, e mundo.

Nesta sexta-feira (22), será a vez da performance “Segredos”, idealizada por Jeciane Sousa e que será apresentada no bairro SAMAPI, zona Leste de Teresina. Jeciane buscou inspiração no espetáculo “Só não falamos a mesma língua”, que faz parte do repertório da Companhia, para mostrar sua relação com uma árvore próximo a sua casa.

“É curioso e interessante a gente estar realizando o nosso trabalho, dentro da nossa rotina, e do nada podemos assistir uma apresentação. Gostei da ideia, fiquei curiosa para assistir tudo”, conta a comerciante Kelma Dias.

O Projeto Balé da Cidade NA Cidade são acontecimentos performáticos que têm como ponto de partida espetáculos do Balé e se desmembraram em novas ações pelas paisagens de Teresina.

Na segunda temporada os bailarinos revisitam os locais de sua primeira performance trazendo as propostas atualizadas, e também convidando outros artistas da cia: os acontecimentos individuais, agora podem acontecer com até 3 pessoas.

Sobre a Companhia

O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia pública de Dança Contemporânea que atua há 28 anos no cenário artístico local e nacional, contribuindo com o desenvolvimento e difusão da dança piauiense. Vem aproximando a dança da cidade através da sua atuação em diferentes ações, como temporadas de apresentações, conversas e formação continuada.

O Balé da Cidade de Teresina conta com 18 integrantes e é mantido pela Prefeitura Municipal de Teresina, através da Fundação Cultural Monsenhor Chaves, por meio de contrato
de gestão com a AABCT, Organização Social de Utilidade Pública Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina. Tem direção geral de Chica Silva, coordenação artística de Janaína Lobo, aulas de Samuel Alvís e ensaios de José Nascimento.

 

Balé da Cidade realiza ações na zona Norte de Teresina

Desde o início do ano, o Balé da Cidade de Teresina vem percorrendo a cidade com o Projeto “Balé da Cidade NA Cidade”, o mesmo tem como ponto de partida espetáculos do balé que se desmembraram em novas ações pelas paisagens da cidade. Na sua segunda temporada os bailarinos revisitam os locais de suas primeiras performances trazendo as propostas atualizadas, e também convidando outros artistas da companhia.

Nesta quarta-feira (13), será exibida a performance “Das cinzas arco-íris” com Samuel Alvís, que foi dançada na Ponte Mariano Castelo Branco, no Bairro Poti Velho. Já na sexta-feira (15), será a vez da performance “Percursos” com Andressa Ventura, dançada na Praça do Residencial Francisca Trindade, no Bairro Santa Maria. Ambas apresentações e outras já realizadas, poderão ser assistidas pelo Canal Balé da Cidade de Teresina no youtube, a página é atualizada todas às quartas e sexta-feiras, às 20hs.

O comerciante João Ricardo, mora há mais de 10 anos na região da Santa Maria da Codipi, fala que todos os dias passa pela Ponte Mariano Castelo Branco e que a performance chamou a sua atenção, isso segundo ele, por ser algo que não faz parte da rotina do local.

“É sempre bom buscar o novo, ver uma apresentação cultural após um longo dia de trabalho ajuda a aliviar a mente. Espero que nossa região tenha mais opções a fim de dar momentos felizes para nós moradores”, conclui João Ricardo.

De acordo com Chica Silva, diretora do Balé da Cidade, nessa segunda etapa estão incluídas 15 apresentações nos mais diversos bairros de Teresina. Segundo ela, o projeto foi uma das alternativas para retornar de forma gradativa às apresentações públicas da companhia.

“Essa foi a forma de aproximar o Balé da Cidade do público de forma segura. Na primeira temporada transmitimos diariamente nossas performances pelo nosso Instagram, dessa vez são duas apresentações semanais que estreiam no nosso canal no YouTube”, explica Chica Silva, diretora da Companhia.

Sobre a Companhia

O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia pública de Dança Contemporânea que atua há 28 anos no cenário artístico local e nacional, contribuindo com o desenvolvimento e difusão da dança piauiense. Vem aproximando a dança da cidade através da sua atuação em diferentes ações, como temporadas de apresentações, conversas e formação continuada.

Com 18 integrantes, a companhia é mantida pela Prefeitura Municipal de Teresina, através de um contrato de gestão entre a Fundação Cultural Monsenhor Chaves e a Organização Social de Utilidade Pública Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina.

“Balé da Cidade NA Cidade”: apresentações feita em bairros podem ser assistidas no YouTube

A segunda temporada do Projeto “Balé da Cidade NA Cidade” continua com as suas exibições no YouTube. O projeto, que consiste em divulgar performances do corpo de bailarinos, teve início dia 15 deste mês e se estende até o dia 10 de novembro.

O programa comemora os 28 anos da companhia e tem como objetivo tornar o alcance às apresentações do grupo mais acessíveis para todas as zonas da cidade.

A diretora da companhia, Chica Silva, detalha que o projeto foi a melhor alternativa para aproximar a população e o Balé da Cidade, que desde o início da pandemia, parou suas atividades por conta das medidas restritivas.

“Essa foi a forma que encontramos de aproximar de forma segura o Balé da Cidade do público.. A primeira temporada transmitimos diariamente nossas performances pelo nosso Instagram e dessa vez são duas apresentações semanais que estreiam no nosso canal no YouTube”, explica Chica Silva.

O Projeto Balé da Cidade NA Cidade são acontecimentos performáticos que têm como ponto de partida espetáculos do balé e se desmembram em novas ações pelas paisagens de Teresina. Na segunda temporada os bailarinos revisitam os locais de sua primeira performance trazendo as propostas atualizadas, e também convidando outros artistas da cia: os acontecimentos individuais, agora podem acontecer com até 3 pessoas.

Nesta quarta-feira (22), será exibida a performance “Casca” com Hellen Mesquita, José Nascimento e Felipe Rodrigues, que foi dançada na Avenida Deputado Ulisses Guimarães, no Bairro Promorar. Já na sexta-feira (24), será a vez da performance “Vamos dançar uma valsa?” com Agdayana Nascimento, dançada na praça do bairro Monte Horebe, na zona Sudeste de Teresina.

As estreias acontecem toda quarta e sexta-feira, às 20h, no canal de YouTube da Companhia (https://www.youtube.com/channel/UCJZ_LzwGcejVwGH6lsRO2ng). No total serão 15 apresentações. Os vídeos continuarão disponíveis mesmo após a estreia.

Sobre a Companhia

O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia pública de Dança Contemporânea que atua há 28 anos no cenário artístico local e nacional, contribuindo com o desenvolvimento e difusão da dança piauiense. Vem aproximando a dança da cidade através da sua atuação em diferentes ações, como temporadas de apresentações, conversas e formação continuada.

O Balé da Cidade de Teresina conta com 18 integrantes e é mantido pela Prefeitura Municipal de Teresina, através da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, por meio de contrato de gestão com a AABCT, Organização Social de Utilidade Pública Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina. Tem direção geral de Chica Silva, coordenação artística de Janaína Lobo, aulas de Samuel Alvís e ensaios de José Nascimento