Prefeito participa do lançamento do Arte na Rua e Festival Junino de Teresina

A Prefeitura Municipal de Teresina, através da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), lançou neste sábado (19) os projetos Festival Junino de Teresina e o Arte de Rua. O evento aconteceu no Parque Encontro dos Rios na zona Norte da capital e contou com a presença do Prefeito Dr. Pessoa acompanhado do presidente da FMC Scheyvan Lima e outras autoridades do município.

O prefeito Dr. Pessoa reforçou a importância de se manter viva, mesmo com o período da pandemia, o amor de todos pela cultura, observando todos os cuidados necessários de distanciamento e higienização devido ao momento de pandemia que se vive.

“Mesmo com o período da pandemia nós não vamos deixar a cultura morta. Nós temos aqui uma amostragem nesse momento com distanciamento, com uso da máscara, álcool gel, medindo temperaturas, fazendo higienização das mãos. Mas, nós devemos mostrar que o prefeito ama a cultura, o povo teresinense, o povo brasileiro e o mundo inteiro amam a cultura. Ninguém vive, uma sociedade organizada não pode viver sem ter a cultura no meio. É o que nós estamos fazendo, dando continuidade, embora de maneira sútil, não ampliada por causa da pandemia”, ressaltou o prefeito.

O presidente da FMC Scheyvan Lima disse que a pandemia da Covid-19 levou pelo segundo ano consecutivo o cancelamento das grandes e pequenas festas juninas na capital e que essa pausa foi necessária para que vidas não fossem colocadas em perigo, uma vez que todos esses eventos iriam gerar aglomerações. Ainda de acordo com o gestor, o Festival Junino de Teresina irá possibilitar uma movimentação no cenário cultural, ajudando a manter viva a tradição do período junino na cidade.

“O prefeito Dr. Pessoa, reforça a importância de se manter viva a esperança e o despertar da alegria do São João mesmo diante das adversidades enfrentadas durante a pandemia, por isso ele solicitou que a pasta da cultura colocasse em prática este projeto, pois para ele diante dos problemas provocados pela pandemia a população precisa de algo que venha a aliviar a mente”, comenta Scheyvan Lima.

Scheyvan Lima ainda esclarece sobre o projeto Arte de Rua que pretende levar qualquer elemento cultural para todos os cantos da cidade.

“O Arte na Rua tem objetivo levar arte, com todos os seus elementos, para as ruas e as praças, mercados e também para as comunidades mais distantes, incluindo zona Rural. Então nós teremos, com ordem do prefeito Dr. Pessoa, esse projeto que nos permite levar para qualquer canto dessa cidade qualquer elemento cultural de Teresina. Não só a música que já tem esse espaço brilhante, mas a dança, a capoeira, as danças afros, todos os elementos da cultura nós podemos levar a qualquer área da região de Teresina”, esclareceu o presidente da FMC.

Para Leonardo Mascarenha, ativista comunitário que desenvolve um trabalho com jovens na região do grande Dirceu, na zona Sudeste da capital, essa descentralização cultural proposta pela Prefeitura de Teresina é um passo muito importante para democratizar o acesso à cultura. “Isso me faz acreditar que nossos jovens terão mais oportunidades culturais, fato que só vem a engrandecer as comunidades periféricas”, destaca Leonardo Mascarenhas.

 

Fotos: Jailson Rodrigues, Lucas Pimentel e Rômulo Piauilino

 

 

 

 

 

 

 

Arte na Rua e Festival Junino de Teresina serão lançados neste sábado (19)

Visando apoiar iniciativas culturais por toda cidade e manter viva a tradição junina, a Prefeitura Municipal de Teresina (PMT), por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), irá lançar neste sábado (19) os projetos “Arte na Rua e Festival Junino de Teresina”. O lançamento acontecerá às 09h no Parque Encontro dos Rios, na zona Norte da capital e deverá contar com a presença do prefeito Dr. Pessoa, do presidente da FMC, Scheyvan Lima, e diversas autoridades e artistas da capital.

De acordo com Scheyvan Lima, a pandemia da Covid-19 levou pelo segundo ano consecutivo, ao cancelamento das grandes e pequenas festas juninas na capital. Para ele, essa pausa foi necessária para que vidas não fossem colocadas em perigo, uma vez que todos esses eventos iriam gerar aglomerações. Ainda de acordo com o gestor, o Festival Junino de Teresina irá possibilitar uma movimentação no cenário cultural, ajudando a manter viva a tradição do período junino na cidade.

“O prefeito Dr. Pessoa, reforça a importância de se manter viva a esperança e o despertar da alegria do São João mesmo diante das adversidades enfrentadas durante a pandemia, por isso ele solicitou que a pasta da cultura colocasse em prática este projeto, pois para ele diante dos problemas provocados pela pandemia a população precisa de algo que venha a aliviar a mente”, comenta Scheyvan Lima, presidente da FMC.

Durante o Festival Junino de Teresina serão escolhidos e premiados os melhores casais de noivos, melhores rainhas caipira e melhores rainhas da diversidade. A premiação para os que ficarem em terceiro lugar é de R$400 reais, em segunda colocação o prêmio é de R$600 reais, e para os primeiros colocados será destinado um prêmio de mil reais.

As informações para participar do Festival estão disponíveis no edital:

Errata ao edital 0012021

Cópia de Majestades Juninas 2021 

Arte da Rua

O Arte na Rua é um outro projeto que já inicia ainda neste primeiro semestre do ano, nele serão contemplados artistas locais para apresentações em praças e ruas do Centro e comunidades periféricas ou rurais. “Este será um projeto fixo desenvolvido pelo poder público municipal a fim de continuar valorizando a cultura local, principalmente aquela que ocorre nas comunidades mais distantes da região central da cidade, isso para que todos da cidade possam ter oportunidades iguais de acesso à cultura”, pontua Scheyvan Lima.

Para Leonardo Mascarenha, ativista comunitário que desenvolve um trabalho com jovens na região do grande Dirceu, na zona Sudeste da capital, essa descentralização cultural proposta pela Prefeitura de Teresina é um passo muito importante para democratizar o acesso à cultura. “Isso me faz acreditar que nossos jovens terão mais oportunidades culturais, fato que só vem a engrandecer as comunidades periféricas”, destaca Leonardo Mascarenhas.